quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

A VIDA SOB UM ECLIPSE LUNAR - NADA É EXATAMENTE COMO PARECE…


A VIDA SOB UM ECLIPSE LUNAR 
NADA É EXATAMENTE COMO PARECE…
Sarah Varcas

Um eclipse lunar ocorre quando a lua está cheia e sua luz é bloqueada pela sombra da Terra.

A lua cheia é tradicionalmente um tempo de usufruto e colheita, mas quando eclipsada, ela anuncia, em vez disso, frutos ocultos e resultados obscurecidos. Nada é exatamente o que parece.
  
Se você acha que falhou, pense de novo – nem tudo está perdido.

Se estiver se congratulando por um sucesso estrondoso, é melhor tirar um momento para dar um passo atrás e checar os detalhes: as coisas podem não ser tão perfeitas como parecem à primeira vista, e pode haver necessidade de mais trabalho adiante.

O eclipse da lua é um momento de mistério e magia, revelando a face oculta de quem nós somos e o que fazemos. É uma oportunidade preciosa para enxergarmos mais profundamente as consequências do nosso modo de viver a vida. Assim, este é um momento bom para refletirmos sobre os resultados colhidos até agora e as mudanças que podemos fazer para melhorar as colheitas futuras.

Em parte, a lua se relaciona com a infância, quando estamos na fase mais vulnerável: dependentes de cuidados, proteção e incentivo sábio. Portanto, um eclipse lunar pode trazer à tona lembranças e sentimentos dos nossos primeiros anos de vida, tornando mais claro o seu impacto sobre nós.

É possível que sintamos vontade de expressar nossa gratidão por aqueles que tão amorosamente cuidaram de nós naquele período. Ou talvez tenhamos necessidade de reconhecer sofrimentos infligidos e dores causadas – intencionalmente ou não – por aqueles que procuramos em busca de socorro e ajuda.

Talvez sejamos levados a fazer as duas coisas: reconhecer os esforços feitos por aqueles que estavam lutando contra suas próprias dores e, portanto, incapazes de satisfazer efetivamente as nossas necessidades. Ou tenhamos necessidade de manter distância daqueles que moldaram nosso passado, sabendo que isto é vital para o nosso próprio bem-estar.

Seja qual for a nossa experiência da infância, ela pode tornar-se uma questão determinante no momento de um eclipse lunar, quando refletimos sobre tudo o que fez de nós o que somos hoje. É possível que nos sintamos especialmente vulneráveis nos dias que o circundam. As emoções podem ser intensas, induzindo-nos a julgar nossos sentimentos como errados ou desnecessários.

Se formos assaltados pela raiva de sofrimentos passados ou de mágoas atuais, talvez nos esforcemos para aceitar que podemos ser tão detestáveis em relação aos outros ou a nós mesmos. Entretanto, é importantíssimo que nos permitamos sentir, sofrer e enraivecer.

A aceitação destas emoções difíceis, e algumas vezes excessivas, é importante num eclipse lunar, pois através desses sentimentos, a sabedoria pode ser revelada, ajudando-nos a acolher a mensagem que elas nos trazem e integrar sua energia em nosso corpo, mente e alma.

O inconsciente também poderá falar alto, se ignorarmos seu toque de pluma, como geralmente fazemos. Se este for o caso, está na hora de reconhecermos as partes de nós mesmos que exilamos na escuridão, recusando-nos a aceitá-las por negação ou medo.

Entretanto, por mais inquietantes que sejam essas experiências, elas estabelecem as condições para maior liberdade emocional, à medida em que aprendemos a aceitar nossos pensamentos, sentimentos e recordações exatamente como são. Esta é a única maneira de nos mantermos totalmente no presente, enquanto a lua volta a ficar cheia e, geralmente, se encaminha para um eclipse solar duas semanas mais tarde.

Assim, um eclipse lunar indica a necessidade de sermos amáveis uns com os outros e conosco mesmos; de reconhecermos que a vida humana pode ser intensamente desafiadora e que podemos ajudar a aliviar um pouco essa angústia, simplesmente pela forma que tratamos uns aos outros.

Estender as mãos amigavelmente para alguém que está sofrendo pode tornar-se a diferença entre a vida e a morte. Um sorriso e um bate-papo rápido na fila do caixa podem alegrar o dia de uma pessoa solitária. Parar para sentir o perfume de uma flor, observar os pássaros, rir de um anúncio engraçado do lado de fora de um ônibus… tudo isto pode contribuir para nosso próprio bem-estar em meio às inúmeras pressões que enfrentamos nos dias modernos.

Um eclipse lunar nos lembra o quanto é importante dar atenção ao nosso mundo interior, nossa vida emocional, nossa tempestade interna, e não os empurrar para baixo, na esperança de que acabem desaparecendo.

Eles não desaparecerão. Pois essa tempestade é você e eu e todo mundo… são sentimentos e emoções que passamos adiante, através das eras, como um bastão numa corrida de revezamento, esquecidos, ignorados, reprimidos e evitados, simplesmente querendo e esperando para serem ouvidos.

O PRÓXIMO ECLIPSE LUNAR SERÁ NO DIA 31 DE JANEIRO DE 2018, ÀS 13:31H GMT NO 12º GRAU DE LEÃO.

Ocorrendo enquanto Plutão (destruição transformadora) está em conjunção com a Lua Negra Lilith (força vital bruta), e Eris (o feminino radical) está em conjunção com Urano (o grande despertador), este é um momento de energia intensa.

Com tais forças poderosas em ação durante um evento tão imprevisível como um eclipse, tudo pode acontecer! Portanto, isto exige integridade inabalável e prontidão para acolhermos até as mais duras verdades, se quisermos aproveitar o poder criativo destes alinhamentos.

As emoções podem se intensificar com jogos de poder em plena atividade e egos feridos descontrolados, tentando desesperadamente sustentar o chão que afunda sob seus pés. Podemos ter que encarar nossas próprias vulnerabilidades, incapazes de negar ou evitar a aspereza do seu toque. Ou talvez imponhamos nossa vontade sobre os outros, de modo a evitar a dor de tal encontro.

Este não é um momento feliz de mudança fácil e corações inspirados. Semelhante a uma fornalha, este eclipse queima a escória energética de nossas vidas. Ele expõe os cantos escuros onde escondemos nossa vergonha, o autoengano que nos mantém cegos e a fuga que nos prende ao medo enfraquecedor. A forma como lidamos com esta exposição é de importância vital.

Nós lutamos para esconder tudo outra vez e fingir que nada aconteceu? Usamos a vulnerabilidade de outras pessoas para nos desviarmos da nossa própria? Ou reconhecemos tudo o que é revelado, aceitamos quem nós somos e permitimos que o retorno da luz da lua queime a vergonha, a culpa, o medo, a raiva ou desespero que têm nos mantido congelados em situações de dores passadas?

Apesar da intensidade, Vênus em Aquário vem para o resgate com um conselho sábio: “Não levem as coisas para o lado pessoal agora, por mais pessoais que lhes possam parecer.”

Mantenhamos em mente a visão geral, a perspectiva superior que nos mostra que uma grande quantidade de egos inflamados contribui para uma mistura nuclear! Não é errado nem ruim, imaturo ou “não espiritualizado” sentir a raiva de uma traição, a dor de uma perda, o desespero diante de um futuro que parece tão igual ao passado do qual queremos escapar.

Isto é humano, e é isto que nós somos! Mas agir de acordo com esses sentimentos agora poderia abrir uma “caixa de Pandora” que não teríamos condições de fechar. Respeitar o tempo adequado é vital em todas as coisas, e este eclipse não é o momento para ação, mas para restrição.

Isto pode soar como repressão ou negação, não é? Nós nos controlamos para não dizer a verdade e sorrimos através da dor. Nós nos impedimos de agir por impulso e traímos nossa voz interior. Sim, restrição também pode ser isto: uma negação de quem nós somos para manter a paz e o status quo.

Mas esta não é a restrição que este eclipse exige. Esta é uma restrição prudente, sábia – é o reconhecimento de que agora não é o momento de revelar o que nós sabemos, de descrever o que vemos.

Este, sem dúvida, é um momento de percepção, de insights, mas as verdades reveladas agora precisam de tempo para permearem nossa psique e espírito, para se enraizarem profundamente dentro de nós e permitirem o surgimento de novas escolhas e modos de ser.

Não podemos responder efetivamente a elas a partir de quem nós somos atualmente, mas, em vez disto, devemos permitir que elas nos modifiquem internamente, antes de agirmos externamente. Paciência é certamente uma virtude neste momento!

O impacto deste eclipse se desdobrará durante os próximos meses, conforme descobrimos que a vida começa a parecer muito diferente das nossas expectativas para este ano. Mesmo se as condições externas permanecerem iguais, as perspectivas mudarão – em alguns casos, tão drasticamente, que não será mais possível viver a vida do modo antigo.

Finalmente o momento para ação chegará. Saberemos que chegou graças à clareza que ele trará, possibilitando que ajamos com a cabeça fria e um coração claro, nascido da limitação na “fornalha” em que nos encontramos agora.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação da mensagem: DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
© Sarah Varcas - http://astro-awakenings.co.uk/hot-topics/life-under-a-lunar-eclipse-nothing-is-quite-as-it-seems
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com
Grata Vera!
Extraído de: http://stelalecocq.blogspot.com

ATUALIZAÇÃO DE ENERGIA - SINTOMAS

ATUALIZAÇÃO DE ENERGIA SINTOMAS Por Diane Canfield TEMPESTADES GEOMAGNÉTICAS INTENSAS OCORRENDO DURANTE A MUDANÇA DO TEMPO Bên...