AS ENERGIAS DE ABRIL DE 2016


AS ENERGIAS DE ABRIL DE 2016 
Natalia Alba
30/03/16

Acabamos de deixar março para trás, o período mais intenso de todo este ano, para darmos boas-vindas a abril, um mês que atua como uma ligação interdimensional – ao criar espaço para que plantemos as sementes, que brotarão finalmente em maio, trazendo harmonia e unidade entre as polaridades Yin e Yang e o rejuvenescimento, enquanto saímos de nossos domínios interiores e dirigimos todo o nosso fogo e visões internos para o nosso plano tangível.
  
Se, durante março, concentramo-nos primeiramente em manifestar a partir de um lugar interno de clareza superior e sabedoria, durante abril, gradativamente, vamos acessar a superfície novamente, fazendo descer todas as criações que mantemos internamente, para quando maio vier, estejamos prontos para finalmente assegurá-las no corpo físico.

Afinal de contas, a ascensão somente pode acontecer quando estamos encarnados em um corpo físico e decidimos, conscientemente, evoluir ao nos lembrar de quem somos e por fazer descer todas as memórias de nossa alma para o domínio terreno, o que deveria ser estimulado também, visto que é aqui que existimos e, portanto, onde temos de ancorar a nossa divindade.

Encerramos março com o Sol já no signo de Áries, juntamente ao equinócio, seguido por um potente eclipse lunar em Libra. Passamos agora das águas piscianas para o fogo, e mais tarde sentiremos novamente o poder da terra com Touro, no fim do mês.

A roda da vida girou outra vez e passamos da mestria e integração de todos os nossos desafios passados, como também liberamos impressões de antigos medos com Peixes, o último signo do zodíaco, para nos iniciar novamente nesta jornada evolutiva, sem fim, da alma, com o primeiro signo do zodíaco, que nos conduz a um novo ciclo, com a força e a sabedoria resgatadas das profundezas de nosso ser.

O mês de abril, bem como a segunda parte deste ano, serão mais centrados em nos ancorar e continuar dominando a arte de dar forma aos desejos da nossa alma, em nossa realidade tangível, e não apenas em compartilhar nosso conhecimento interno com todos, mas também fortalecer novos relacionamentos, modos de vida e qualquer coisa que nos traga para mais perto de quem nos tornamos e de nosso novo modo de viver o Novo, visto que também ajustamos nossa realidade externa à nossa interna.

Áries, desta vez, nos lembra da importância de expressar no mundo quem somos verdadeiramente, e nos dá a sua energia ígnea para compartilhar a nossa singularidade e começar os projetos que até o fim do ano gostaríamos de atingir.

Como durante este mês também temos muitos planetas retrógrados, se nos oferece a dádiva cósmica de descansar, após as ondas intensas dos eclipses, cujos efeitos durarão pelo menos seis meses, assim como nos dá tempo para refletir acerca do que é que estamos dando à luz, enquanto nos rejuvenescemos e aos nossos corpos físicos.

Como uma confirmação da ressurreição, e a subsequente elevação que estamos também experimentando a partir de nosso interior, é a frequência universal 13 que este novo mês de abril sustenta.

13 é o número da transformação e do renascimento, o período entre os mundos, em que, estamos ainda gerando algo novo, mas não é ainda o tempo apropriado para trazê-lo à luz, exatamente o processo interno/externo que também estamos enfrentando desde que o eclipse começou e que culminou com o equinócio.

Agora, passamos a ancorar essas mudanças internas no físico, que é também a mesma mensagem que o número 4 (número 13 reduzido) nos dá neste momento – estabelecer bases sólidas em nossas vidas terrenas e nos lembrar de que não somente podemos viver de meros sonhos que residem em nosso plano etéreo, mas que também estamos aqui para dominar a arte de trazê-los para a matéria física.

Os números 13 e 4 representam as polaridades Yin – feminino – e Yang – masculino – em perfeita unidade e equilíbrio, que é a etapa que estamos alcançando novamente nesta época do ano. Ambos os números são um lembrete perfeito para nós, de que não há um ponto linear e fixo, em que as coisas e as experiências da vida terminam para começar de novo, mas uma espiral transformadora, sempre em movimento e sem fim, em que os novos começos e fins são ligados e acontecem simultaneamente.

Nosso principal alvo é trazer de dentro o que criamos para uma existência tangível – dominar a alquimia e o processo da criação consciente para, finalmente, encantar a fisicalidade de nossas visões internas no externo.

A partir de uma visão cósmica, começamos este mês com Vênus, o planeta do amor e da abundância, passando também para o signo ígneo de Áries em 5 de abril, juntamente a Mercúrio, fazendo o mesmo terreno signo de Touro.

Vênus, que estava no intuitivo Peixes, vai se encontrar agora em fogo, a coragem para sair do seu estado sonhador, enquanto residiu em Peixes, para finalmente discernir acerca dos relacionamentos que decidimos manter e continuar cocriando em nossas vidas. Como, quando Vênus estava no etéreo Peixes, que sonhava com novos relacionamentos que realmente desejava manifestar nesta nova etapa, mas também, e ainda mais junto a Netuno, poderia cair nas velhas ilusões e falsas idealizações.

Agora que Vênus passa para o iniciador Áries, somos convidados a acender essa centelha interior dos verdadeiros desejos de nossa alma e estabelecer fortes pilares que vão apoiar os nossos relacionamentos no plano físico.

Ao mesmo tempo, Mercúrio em Touro também vai nos ajudar a refletir se estamos construindo bases fortes em nossas vidas, ou se ainda temos que trabalhar mais para nos sustentar no plano físico, uma mensagem que será reforçada quando se tornar retrógrado no fim do mês. É também um período maravilhoso, com os planetas nos signos de fogo e de terra, para nutrir os nossos seres físicos, após a intensidade das últimas energias que ainda estamos integrando.

No dia 7 de abril, a recente, porém, ao mesmo tempo poderosa energia de fogo, culmina com a magnífica Lua Nova a 16 graus de Áries!

Essa Lua iluminará todas as revelações e visões que surgiram dos eclipses, nos permitindo ficar plenamente conscientes do que deveria ser acolhido neste momento entre todas as outras formas de ilusões, e nos fazendo lembrar acerca da importância de estar alegres, que é sempre nosso verdadeiro estado de ser, e aquele que nos alinha com os nossos desejos.

Esse é o momento em que encontraremos a calma, após a agitação dos eclipses e da luz da Lua, juntamente ao Sol em Áries, nos ajudarão a recuperar a confiança em nosso caminho e coragem para ver além das ilusões, o caminho que estamos destinados a seguir sem temer o desconhecido.

O Universo sempre nos ilumina o caminho, apenas temos que saber onde olhar entre todas as sombras que o nosso self humano tende a criar no processo.

Como a Lua Nova fará um trígono com Saturno, e uma quadratura com Plutão, é também um convite para fazer coisas tangíveis, para reivindicar nossa soberania e criar novas bases que vão substituir nossa antigas estruturas – permanecer firmes em nossa verdade e utilizar nosso poder de modo sábio para beneficiar a todos, em vez de apenas forçar para que as coisas aconteçam.

Conforme temos Saturno em movimento retrógrado, juntamente a Marte em sua fase pré-retrógrada igualmente, isso também é uma bênção para nós, visto que toda essa energia ígnea tende a ser imprudente, a dar um passo para trás antes de tomar decisões importantes.

É um momento para redirecionar essa força interna que cria nossa realidade externa, para dentro, para primeiramente nos tornar um observador e ter uma visão mais ampla do que realmente gostaríamos de produzir no mundo.

À medida que nos conscientizamos mais acerca do modo como direcionamos nosso poder interno, compreendemos que, quanto mais nos alinhamos, mais cedo nossos desejos vão se manifestar, e como os cocriadores conscientes que estamos nos transformando, é essencial, antes de criar coisas no Agora, sem a clareza adequada, que voltemos para o nosso interior e resgatemos uma visão clara, que nos mostrará se isso vai nos servir e ao todo, neste momento. Visto que, às vezes, mesmo que os nossos desejos sejam puros, não é o Tempo Divino para trazê-los à manifestação.

Finalmente, em 17 de abril, Marte vai ficar retrógrado, e também em um signo de fogo – Sagitário – até 30 de junho. Para mim, acima de todas as limitações que parece haver acerca de se ter um planeta retrógrado, isso não é nada senão uma dádiva cósmica, para que possamos refletir e examinar em que lugar estamos e o que já criamos internamente, antes de agir de modo impulsivo.

Quando saímos da Astrologia e de nossa perspectiva humana limitada dos planetas, sustentando uma visão mais ampla do que É, somos capazes de imaginar o quadro completo, percebendo que na verdade, nenhum planeta, em realidade, se move para trás, visto que isso é apenas a nossa visão a partir da Terra.

Portanto, é então que nos conscientizamos de que Marte retrógrado é apenas uma representação externa do que já estamos sentindo de antemão a partir de dentro. Marte não está fazendo nada conosco, Marte, como outra forma de consciência da Criação, está seguindo o seu caminho de volta à Fonte. Apenas temos que desfazer todas as antigas crenças que temos acerca das Forças externas e parar de nos limitar e ao nosso poder.

Quando Marte reside em Sagitário, em câmara lenta, é um convite para que dirijamos nosso fogo interno para formas construtivas. O guerreiro nos convida a nos perguntar: Estamos livres de nossas lutas internas, antes de criar novas coisas em nosso caminho, que também refletirão o nosso estado de Ser? Ou estamos primeiramente com a necessidade de nos voltarmos para o nosso interior e integrar o que deixamos fragmentado? Tudo isso se refere ao modo como dirigimos o nosso poder e o uso que fazemos dele, mais do que simplesmente agir e criar o tempo todo.

Para o Universo, não existe diferença em criar internamente ou o que consideramos manifestação física.

Para o Cosmos tudo que criamos a partir de dentro é tão real quanto é para nós aquilo que vemos com os nossos olhos físicos, de modo que não é que, quando temos planetas retrógrados, não estamos manifestando, e se for assim, deveríamos parar todas as ações porque é perigoso, isso pertence ao velho, visto que a verdade é que estamos constantemente criando, independentemente do que esteja acontecendo do lado de fora ou o que fazemos disso.

No dia seguinte, 18 de abril, Plutão, o planeta da regeneração e do poder, também ficará retrógrado. Isso é algo que nos ajudará a colocar nossa atenção em nosso propósito pessoal e no processo de cura também, visto que Plutão traz para a luz nossas sombras interiores. E os aspectos do Self que precisam ser curados pela transformação interna e regeneração.

Isso não é algo que deveríamos ver como negativo, mas como algo que vai iluminar tudo o que estiver oculto em nosso âmago, e que precisa ser acolhido e integrado em uma forma mais elevada de sabedoria.

Os dois planetas retrógrados, Marte e Plutão, vão nos ajudar muito a nos conhecer melhor e a compreender como criamos, visto esse processo não ser fácil em absoluto, e teremos um período maravilhoso para perceber se dirigimos e canalizamos adequadamente nosso fogo interno e se o utilizamos de modo sábio, ou se ainda temos desequilíbrios, principalmente em questões de autoestima e confiança.

No fim do mês, em 19 de abril, o Sol entrará no signo terreno de Touro. O segundo signo do zodíaco, regido por Vênus, o planeta da beleza e da abundância, nos oferece a dádiva de criar nossos Céus na Terra, conectando-nos à natureza, honrando nosso domínio físico e usufruindo de quem somos e das nossas criações.

Touro começará abrindo os portões energéticos para que comecemos a nos ancorar, bem como os nossos desejos, na fisicalidade.

Com Touro vem a nossa segunda iniciação, após Áries, em um conhecimento mais profundo de como manifestar nossos desejos a partir de um Plano energético para o nosso mundo denso. Ensina-nos a nossa próxima lição na roda da vida, que é dominar a nós mesmos em uma arte infinita de trazer as coisas de nosso mundo interno para o nosso mundo humano.

Com Touro, um signo que gosta de ver as recompensas de todos os seus esforços, somos convidados a prestar mais atenção a nossos assuntos terrenos, visto que eles são a materialização daquilo que está em nosso interior e que nos sustenta em nossas vidas, lembrando-nos de que as coisas materiais também fazem parte de nossas vida, não as separamos mais, em vez disso, optamos por unificar tudo como sendo igual na Criação e na experiência da vida humana.

É um momento para criar, produzir novos desejos. Um período para renascer, assim como a natureza faz, visto que tudo está dando à luz a um novo modo de existir e nós também. Apenas devemos permanecer abertos para receber tudo o que vimos criando a partir de nosso interior, durante todos esses meses, e sermos pacientes, visto que tudo já está perfeitamente orquestrado para que apenas tenhamos fé e confiemos no Tempo Divino, tudo o que estiver destinado a vir a nossas vidas, virá.

Para nos ajudar a estabilizar nossos lados terreno e emocional, temos em 22 de abril, uma maravilhosa Lua Cheia a 2 graus de Escorpião, o que nos oferece um momento de cura e de renascimento entre a intensidade dessas novas ondas.

É um momento precioso para olhar dentro de nossos corações e ver o que está nos impedindo de recuperar o nosso poder e seguir os desejos de nossa alma e deixar que a luz entre para dissipar todas as ilusões humanas, que nos impedem de acolher o nosso verdadeiro potencial e expansão natural, que estamos aqui para experimentar em nosso caminho de ascensão.

Reservem um tempo para honrar a si mesmos, tanto quanto vocês possam, concentrem-se em todos os dons que a sua alma trouxe para este Planeta e percebam que tudo é mais precioso desde que vocês estejam aqui, compartilhando e ajudando neste maravilhoso caminho, com os seus exclusivos e maravilhosos dons.

Não temam o desconhecido, não temam o que a luz possa trazer à superfície, integrem-no como um aspecto igual de quem vocês são e como outra experiência humana e avancem no caminho que está sendo iluminado para vocês.

No fim do mês, em 28 de abril, finalmente temos Mercúrio em movimento retrógrado em Touro. Como sempre digo, Mercúrio retrógrado não é um evento cósmico que deveríamos temer, é uma grande oportunidade de expandir nossa consciência e estar em contato com a nossa bússola interna, visto que irá nos ajudar a avaliar determinados aspectos nossos e de nossas vidas físicas, antes de tomarmos decisões importantes.

Essa etapa orientará os próximos passos de nossa jornada, e por ele estar retrógrado em um signo de terra, como Touro, vai nos demonstrar onde precisamos criar mais harmonia e equilíbrio em nossas vidas tangíveis.

Quando nos tornamos seres soberanos e responsáveis por nossa experiência de vida, sabemos que somos os únicos que podemos controlar as nossa vidas e que nenhum acontecimento externo pode realmente causar qualquer dano em nosso exclusivo caminho, mas nós mesmos, devido às ilusões que decidimos criar.

Como Almas ascendentes, já escolhemos liberar os antigos padrões de pensamentos e medos, ao acessar os criadores poderosos e Seres Divinos que todos nós somos, em vez de temer forças externas ou eventos cósmicos.

Mercúrio em Touro é um momento maravilhoso para observar a partir de uma perspectiva superior de unidade com a nossa alma e sua visão sábia, os aspectos de nossas vidas em que deveríamos estabelecer bases sólidas e criar mais abundância, o que é sempre uma outra forma de amor e consciência mais elevada de nosso verdadeira Essência.

Além disso, terminamos este mês com Vênus passando igualmente para o signo terreno de Touro. Vênus passa agora do ígneo Áries para dirigir todo o seu amoroso e passional amor ao nosso plano material com Touro. A amorosa e abundante essência de Vênus é materializada quando ele reside no signo tangível de Touro – tornando tudo o que toca, apaixonado, abundante, precioso e amoroso sem medidas.

Vênus em Touro também nos convida a observar nossas vidas terrenas a partir de cima e perceber se estamos construindo fortes pilares, tanto em nossas vidas quanto em nossos relacionamentos, que nos apoiarão no plano físico.

Nesse momento, desafios – oportunidades – podem vir para que dominemos mais aspectos nossos e de nossa vidas, de modo que possamos integrar o seu conhecimento e fortalecer nossas vidas, mas isso é uma maravilhosa dádiva, visto que Vênus é um dos regentes de Touro, para criar estabilidade e harmonia em nossos relacionamentos e garantir as coisas no plano físico também.

Em referência aos relacionamentos, Vênus em Touro deseja manifestar nossos desejos internos e não apenas continuar sonhando com o que poderia ser.

Enquanto Vênus estava no etéreo Peixes, recuperamos mais sabedoria acerca de nossos relacionamentos, durante sua passagem por Áries, deu-nos o fogo, a força e o poder internos para preencher nossos verdadeiros desejos, e agora, ao ter Vênus em Touro, somos chamados para estabelecer bases sólidas em nossos relacionamentos e nos lembrar de que a comunicação de alma para alma não é tudo o que é, mas também a beleza do encontro físico entre dois seres iguais e completos que estamos aqui para experimentar.

Estamos aqui para nos recordar de quem verdadeiramente somos em Essência e trazer essas memórias antigas para o Todo. Mas estamos aqui também, e esta é a mensagem cósmica de abril, para dominar a arte de fazer descer e ancorar tudo o que já somos e já criamos em nosso vórtice energético pessoal, em nossas vidas físicas, o que nem sempre é fácil, mas que ao mesmo tempo, é um dos principais motivos pelo qual decidimos experimentar um plano humano e denso – para nos tornar tanto alma quanto alquimista físico, trazendo para a matéria o que foi primeiramente criado nos domínios internos.

Estamos aqui para ativar nosso novo modelo humano, algo que apenas pode ser feito no físico para ressuscitar a luz interior que todos somos – trazendo o renascimento e reivindicando a nossa soberania acima de todas as outras formas de ilusões humanas.

Estamos agora na Luz, reivindicamos isso, à medida que enfrentamos nossas sombras internas como sendo um aspecto igual a quem somos.

Agora, agimos de acordo com a nossa Essência Verdadeira, mas também nos sentimos abençoados em estar experimentando – neste momento ímpar na Criação – este maravilhoso e tangível reino que nos sustenta e a tudo que estamos constantemente dando à luz no plano físico.

Não separamos, unificamos tudo e todos como sendo Um na Criação, honramos, respeitamos e amamos igualmente o que é físico e o que é Divino, porque agora nos lembramos de que Tudo sempre fez parte da mesma Fonte de Amor e Luz de que todos nós nos originamos.

Desejo-lhes um mês de abril abundante, amoroso e cheio de milagres, meus amados!

Com amor e luz, sempre

Natalia Alba

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - https://lecocq.wordpress.com
Direitos Autorais: Natalia Alba – http://www.starseedsoul.com/
Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com
Grata Ivete!

Extraído de: http://stelalecocq.blgospot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®

O EVENTO FINAL