APRENDENDO A AMAR A PERCEPÇÃO


APRENDENDO A AMAR A PERCEPÇÃO
Jennifer Hoffman
15 de junho de 2015


Se você consegue dar tapinhas na sua cabeça e esfregar seu estômago ao mesmo tempo, será capaz de navegar facilmente a energia agora. Mas você sabe que, para isto, precisa se concentrar cuidadosamente no que está fazendo. No começo, uma das mãos dá tapinhas e a outra esfrega, mas se você não prestar atenção, logo ambas estarão dando tapinhas ou esfregando.

Para separar os movimentos, você deve estar consciente do que está fazendo, expandir sua capacidade de se ocupar dos movimentos distintos de cada mão e se concentrar no resultado a cada momento.

Percepção é a capacidade de expandir nossa visão para além do que sabemos e incluir novos potenciais energéticos, de modo a nos movermos da ilusão limitada para o potencial expandido, e das possibilidades para realidades qualificadas, criativas.

Embora descrevamos nosso despertar espiritual como “consciente”, esta palavra é extremamente limitada. Estar consciente significa simplesmente que nossos olhos estão abertos e estamos respirando, ao contrário de estar inconsciente, quando nossos olhos estão fechados, mas ainda estamos respirando.

Quando estamos conscientes, a mente está envolvida, até certo ponto, mas quando somos perceptivos, nosso espírito está participando ativamente no processo junto conosco. Percepção é um estado de cognição ou conhecimento expandido e é a base dos nossos novos paradigmas.

Mas a percepção nem sempre é nossa amiga, porque, quando nos tornamos perceptivos, todas as ilusões se desfazem. E isto pode ser um choque... o mundo que conhecíamos e no qual confiávamos desaparece como elemento estável em nossa vida.

É como descobrir que não existe Papai Noel, ou que nosso parceiro nos traiu, ou que nosso cônjuge zerou nossa conta bancária e mudou-se para o México, ou que nosso sócio nos enganou e estamos falidos. Podemos viver em abençoada ignorância até que a percepção não apenas abra os nossos olhos, mas também nos desperte com um grande balde de água gelada.

Este tipo de percepção acontece quando estamos conscientes, mas não estamos enxergando, quando não estamos usando nosso poder ou o estamos entregando aos outros, quando estamos confiando em quem não é digno de confiança, ou ignorando todas as verdades.

Precisamos assumir nosso poder, ser fortes, confiantes, claros e estar no controle agora. 

E se não fizermos isto voluntariamente, então a percepção nos fará uma visita e nos dirá a verdade. Mas isto não é de todo ruim, porque a percepção também nos dará os recursos que precisamos para mudar nosso caminho de vida, reivindicar nosso poder, criar uma nova visão para a nossa vida, e começar tudo de novo.

Em primeiro lugar, entretanto, precisamos amar a percepção por suas dádivas de entendimento, mesmo quando elas vêm envolvidas em verdades que não nos deixam muito felizes.

Amar a percepção significa que precisamos estar dispostos a enxergar o potencial por trás daquilo que nos parece a maior calamidade da nossa vida, sabendo que, como a Fênix, nós renasceremos das cinzas melhores, mais fortes e poderosos do que antes. Mas isto só acontecerá quando sairmos do fogo. Se conseguirmos confiar que a percepção é o início da jornada e não o fim, poderemos descobrir muito poder nela.

Uma das minhas lições de percepção mais difíceis foi quando me mudei para Phoenix para assumir um emprego e, então, a empresa resolveu não me contratar. Nos meus momentos mais sombrios, eu chorava até dormir todas as noites, rogando a Deus para “me levar para casa”, porque minha vida era uma confusão e eu estava muito assustada. E a cada manhã eu acordava e dizia. “Droga! Ainda estou aqui!”

Fiz isto durante 6 meses e então percebi que não estava funcionando. Decidi que queria ir para a França e criei uma viagem gratuita, com todas as despesas pagas para ir para lá como tradutora. Esta era a mudança de percepção que eu estava precisando para dar uma virada na minha vida. E eu realmente fui “para casa”, porque nasci na França e considero-a meu “lar” (o Universo tem um senso de humor estranho). Você pode ler sobre isto em “30 Days to Everyday Miracles” disponível aqui (http://amzn.to/1Bf24KD)

Uma dose de percepção pode encolher a nossa realidade, já que destrói nossas ilusões, entretanto pode também expandir nosso potencial e possibilidades, se não ficarmos presos na culpa e na vergonha. O choque inicial pode levar ao autojulgamento, que é uma reação normal, mas em seguida começa o trabalho.

Se não quisermos que algo volte a acontecer, precisamos tomar um novo caminho na próxima vez. Cair num buraco uma vez é acidente, cair no mesmo buraco duas vezes é autossabotagem.

A percepção é uma energia expansiva – quanto mais amplamente nos permitirmos enxergar, mais a percepção nos abençoará com uma vasta gama de possibilidades.

No entanto, isto também funciona no sentido contrário, isto é, quanto mais usarmos a percepção para nos julgar, nos culpar e envergonhar, mais profundamente cairemos no buraco negro do desespero, até decidirmos pedir ajuda à percepção. E ela nos dará uma escada e esperará por nós até sairmos do buraco.

Não existem soluções improvisadas com a percepção, mas existe alívio se estivermos dispostos a expandir nossa capacidade de recebê-la e ter a visão para criar uma realidade maior para nós mesmos.

Com nossos novos paradigmas multidimensionais existe uma fonte vasta e ilimitada de energia à qual não tínhamos tido acesso até agora. A percepção é a chave que abre o portal para essa fonte de energia ilimitada.

A única coisa que se mantém no nosso caminho é o medo de que talvez aprendamos alguma coisa que não queremos saber, ou que tenhamos que explorar novas verdades ou realidades que estejam fora da nossa zona de conforto.

Este é um momento de transformação e verdade para toda a humanidade, e a percepção está batendo à porta da nossa consciência coletiva.

Estamos prontos para a expansão que é a dádiva da percepção?

Ou, perguntando de um outro modo, estamos prontos para viver no fluxo de energia ilimitado, sem filtros, que faz parte da percepção das dimensões superiores?

Como sempre, a escolha é nossa, mas se abrirmos a porta para a percepção, de bom grado e voluntariamente, e a convidarmos amorosamente para entrar em nossa vida, os resultados a longo prazo compensarão o esforço a curto prazo.

Então renasceremos das cinzas como a Fênix e deixaremos a percepção expandir nossa visão para o potencial ilimitado de novos paradigmas que nunca consideramos antes e não conseguimos acessar sem a percepção.

Por favor, respeite todos os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2015/06/aprendendo-amar-percepcao.html
Direitos Autorais © 2015 de Jennifer Hoffman. Todos os direitos reservados.
Você pode citar, copiar, traduzir e criar um link para este artigo em sua totalidade, em sites gratuitos. Qualquer uso parcial desta informação é estritamente proibido. Qualquer uso desta informação sem o devido crédito e atribuição da autora também é proibido.
Fonte: http://enlighteninglife.com/learning-to-love-awareness/
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br
Grata Vera!


Extraído de: http://stelalecocq.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®