MUDANÇA DE DENTRO PARA FORA



MUDANÇA DE DENTRO PARA FORA
Relatório da Energia Astrológica de Novembro de 2014
Sarah Varcas
29/10/2014


Meu relatório para outubro enfatizou a necessidade de paciência com os desafios da vida e de determinação para criar espaço para as mágoas – nossas e dos outros – sem ter que correr a “fazer as coisas direito”.

Esta paciência compassiva – mantendo um espaço seguro de aceitação diante da dor e uma determinação para reconhecer o sofrimento em vez de fugir dele – foi uma força poderosa mês passado.

E todos os esforços feitos para co-existir pacientemente com sentimentos difíceis, circunstâncias desafiadoras e aqueles aspectos difíceis de suportar – tanto os nossos quanto os dos outros – começam a apresentar resultados agora em novembro, enquanto Plutão se alinha com Urano e Quíron para um relacionamento que continua até fevereiro de 2015.
  
Este alinhamento indica um caminho através dos desafios e para fora deles. Ele nos convida a nos envolvermos ativamente com quaisquer áreas de luta em nossa vida agora – e a fazermos isto com o compromisso incondicional de viver as questões, desafios e conflitos que se nos apresentam.

Quanto mais dispostos estivermos para fazer isto, mais reconheceremos o quanto nos abrimos para as dificuldades por simplesmente deixarmos de reconhecer a verdade quando a vemos – seja a verdade a respeito de nós mesmos, de outra pessoa ou da própria natureza da vida.

A verdade é o tema principal deste mês. 

Embora para os que estão na jornada do despertar o discernimento da verdade seja sempre predominante, a natureza da verdade está mudando agora e há verdades e perspectivas novas a serem percebidas.

Se você está tendo que enfrentar problemas recorrentes na sua vida, aspectos de si mesmo que você pensava estarem resolvidos há muito tempo, e tem se perguntado se você realmente mudou, este mês traz a promessa de perspectivas novas e novas oportunidades de voltar para o fluxo da vida com fé e foco renovados.

Plutão, Quíron e Urano estão limpando o caminho à frente para apoiar aqueles que escolherem segui-lo. Nem tudo será um mar de rosas, mas com estes três companheiros formidáveis, teremos muita força e sabedoria ao nosso lado. 

Mas isto não significa que podemos simplesmente jogar a paciência pela janela! Ainda precisamos dela, em relação a nós mesmos e aos outros. E talvez o mais importante, em relação ao processo evolutivo do despertar da consciência que está ocorrendo neste planeta, com o qual cada um de nós contribui a cada minuto de cada dia.

Neste mês poderemos nos encontrar no meio de circunstâncias muito familiares, vivenciando reações muito familiares, com a diferença que, desta vez, poderemos escolher um novo modo de agir, em vez de repetir os velhos hábitos e padrões que têm nos levado rapidamente a lugar nenhum.

As mudanças mais profundas, neste momento, não são aquelas que podem ser medidas em termos físicos e materiais, mas em termos de atitude e compreensão. Quando conseguirmos enxergar uma situação familiar através de um olhar totalmente novo, percebendo dinâmicas e verdades até então ocultas, estaremos profundamente dentro do processo de transformação, não importando como as coisas pareçam quando vistas de fora.

As mudanças nas circunstâncias são a cobertura do bolo, mas o que verdadeiramente importa são as mudanças internas: novas verdades percebidas, velhas percepções liberadas, uma disposição para seguir nosso próprio coração, por mais desalinhado que ele pareça estar com todos à nossa volta!

Estas são as mudanças enfatizadas para o mês que se inicia – uma reorganização interior que dará frutos externos no devido tempo (por isto a necessidade da paciência).

Estas novas energias, desencadeadas por Plutão no começo deste mês, se assentarão na primeira semana de novembro. Poderemos nos encontrar numa espécie de gangorra, ora em cima, ora em baixo. Isto está bem. Estaremos experimentando nossos passos num novo terreno, o que poderá levar algum tempo.

Quando chegar a Lua Cheia em Touro, em 6/ 7 de novembro, correremos o risco de rejeitar o convite para entrar e ver a vida através de um novo olhar, preferindo ficar onde estamos e fazer as coisas à moda antiga… embora ainda reclamando que a vida não é justa e nada muda nunca! É melhor não cair nesta armadilha!

Nas próximas semanas haverá várias oportunidades para assumirmos mudanças significativas em entendimento e experiência. Seria um desperdício monumental renunciar a eles, simplesmente pela familiaridade das mágoas desgastadas, das velhas dores e da aparente segurança da “consciência de vítima”.

Não importa quanto a vida nos pareça injusta, não importa quão duro temos lutado para mudar sem vermos nenhuma mudança acontecendo… este mês nos oferece incontáveis oportunidades para fazermos as coisas de um modo diferente, se estivermos dispostos a assumir a responsabilidade pelo nosso futuro, mesmo que o nosso passado nos pareça completamente fora das nossas influências.

Mercúrio vem ajudar entre 8 e 11 de novembro, voltando a Escorpião depois de sua jornada retrógrada através de Libra, tendo atravessado o grau do recente eclipse solar (23/ 24 de outubro) nesse retorno e, em seguida, atravessando o grau no qual ficou retrógrado no começo de outubro.

Se você está se perguntando como colocar em prática os insights recebidos durante o mês de outubro, Mercúrio poderá muito bem lhe trazer as informações e conexões necessárias para isso.

Seu presente pode ser bem simples, como alguns fatos úteis, ou bem complicado como a percepção de um aspecto do seu caráter que você realmente nunca havia notado antes. Mas seja o que for que Mercúrio lhe traga, preste atenção, mesmo que pareça insignificante, porque as peças se encaixarão nas próximas semanas, levando as informações recebidas agora a um contexto útil.

Uma conjunção entre Marte e Plutão, que chega ao ponto máximo entre 10 e 12 de novembro, forma um pano de fundo poderoso para as duas primeiras semanas desse mês. Esta é uma combinação bem conhecida e de muito má fama, que muitas vezes indica um comportamento agressivo e intimidador, uma necessidade de atingir as próprias metas a qualquer preço.

Entretanto, não somos obrigados a incorporar a natureza mais destrutiva dessa aliança. Existe outro caminho, até porque o planeta uraniano Kronos está em oposição a esses dois pesos pesados, mantendo-os sob controle e lembrando-lhes (e a nós) que “o poder faz o direito” é um caminho antiquado.

O verdadeiro guerreiro da florescente Era de Aquário é o guerreiro do espírito, que incorpora a compaixão inquebrantável por toda a vida, que ocupa seu coração e não sua cabeça e que reconhece o poder autêntico como aquele que permite que a verdade se eleve como uma bolha à superfície, e não aquele que suprime a verdade em favor de mentiras egóicas e mentalidades autoritárias.

Marte, Plutão e Kronos nos convidam a tornarmo-nos guerreiros espirituais agora, a brandir a espada da verdade inabalável e usá-la para abrir o ego endurecido para que nele possa ser derramado o bálsamo curativo da percepção e sabedoria.

E antes que resolvamos usá-lo em outra pessoa, eles nos aconselham a olhar nosso próprio ego no espelho primeiro! Caso estejamos concentrados demais em todo mundo à nossa volta e no que eles precisam fazer para mudar, está na hora de voltarmos nosso olhar para nós mesmos e observarmos o que realmente está acontecendo.

O que evitamos olhar em nós mesmos quando apontamos o dedo para outra pessoa?

Plutão, Marte e Kronos nos obrigam a prestar contas agora, exigindo honestidade inflexível sobre o que e quem nós vemos quando olhamos no espelho; honestidade esta que será recompensada imensamente quando Urano e Plutão formarem sua próxima quadratura exata em meados de dezembro.

No dia 16 de novembro Netuno estacionará direto, seguido por Quíron que fará a mesma coisa no dia 23, depois de ambos estarem retrógrados por cinco meses. As pessoas com planetas em Peixes, em particular, vão começar a sentir esta mudança sutil nas próximas semanas, mas todos nós nos beneficiaremos com esta mudança de direção.

Nestes últimos meses, Netuno e Quíron em Peixes, duas forças poderosas de compaixão e cura, foram revelando os pontos dentro de nós que precisavam do cuidado mais terno e paciente. O processo foi doloroso para muitos, especialmente para aqueles que tiveram que enfrentar perdas profundas e passar por muita tristeza.

Feridas abertas relacionadas com perda, separação e isolamento podem se parecer mais com um túnel escuro e sem fim do que com uma luz no seu final. Para os que passaram por esse tipo de situação este ano, a luz está começando a cintilar muito suavemente no fim do caminho. E já não era sem tempo!

Os pedaços partidos de vidas destroçadas pela perda estão começando a se reanimar, mesmo enquanto a tristeza continua. Nenhum de nós é imune à perda. É uma parte inevitável da vida. Mas estes últimos meses expuseram especialmente o impacto de tais experiências.

Ao iniciarem uma jornada para frente mais uma vez, Netuno e Quíron levam cada um de nós em direção a uma apreciação mais profunda da vida e do amor diante da perda, da preciosidade daquilo que temos no momento presente e da alegria disponível quando conseguimos valorizar plenamente as bênçãos do agora.

O Sol entra em Sagitário no dia 22 de novembro, seguido de perto por uma Lua Nova que redesperta a questão da paciência e seu papel no caminho da evolução consciente. Esta Lua fala ao nosso desejo inerente de “resolver” a vida.

Num cenário secular, no qual a mente tem sido divinizada e o espírito cada vez mais ignorado, se não conseguimos encontrar uma resposta a um problema, podemos acabar nos sentindo desesperançados, ineficientes, um fracasso. A capacidade de aplicar a lógica à vida e torna-la melhor como resultado tem sido o padrão pelo qual muitos têm sido avaliados. Este padrão está mudando agora.

A lógica desgastada não é aceitável na florescente Era Astrológica de Aquário governada por Urano que não conseguiria raciocinar “dentro da caixa” mesmo se sua vida dependesse disso!

Precisamos estar abertos a novos modos, novos caminhos, a desafios que exigem respostas ilógicas: esperança diante do desespero, amor diante da agressão, sabedoria diante da ignorância, e o mais importante de todos para esta Lua Nova – paciência diante do fato de não ter a menor ideia do que fazer a respeito de alguma coisa! Porque nada pode limitar mais rapidamente o progresso do que antecipar uma solução que poderia ser mais profunda e duradoura, substituindo-a por outra mais rápida e conveniente.

Portanto, se esta Lua Nova nos trouxer enigmas que nos deixem ansiosos por decifrá-los, será melhor esperarmos um pouco, porque há mais a descobrir antes de agirmos e mais sabedoria a ser acessada, antes de passarmos para a próxima questão!

E com certeza a acessaremos agora que o Sol está em Sagitário até 21/ 22 de dezembro, quando será acolhido por uma quadratura entre Mercúrio e Júpiter que nos ajudará a descobrir, com a mente e o coração, como o mundo poderia ser diferente se decidíssemos viver nele de modo diferente.

Pois esta é a essência da mudança: de dentro para fora, de modo que nossas mentes e corações renasçam para que o mundo se transforme… e não o contrário.

Ao longo da última semana de novembro, uma quadratura entre o Sol e Netuno mais uma vez nos desafiará a acolher novas perspectivas, novas verdades. Não podemos vivenciar a mudança a partir da aplicação de velhas verdades agora ultrapassadas. Somente as verdades atemporais podem realmente transformar, e enquanto não as estivermos vivendo, estaremos eternamente presos nas ideias de outros a respeito de como a vida deveria ser, mesmo que agora as assumamos como nossas. 

Um sacrifício nos é exigido: o sacrifício daquele que pensávamos que éramos, das velhas verdades adotadas a partir da vida de alguma outra pessoa, de crenças que não mais se sustentam em face da rápida mudança evolutiva.

Ou seja, um sacrifício de toda e qualquer coisa que encobriu nossa essência para reforçar a identidade e nos dar substância onde antes nos sentíamos vazios e incompletos. De tudo ao qual nos agarramos, no início para nos salvar do vazio, mas que acabou simplesmente nos ancorando ao um eu passado não mais vibrante e vivo.

Para encerrar o mês, a Lua Crescente em Áries em 29 de novembro nos lembra que não há nenhum destino nesta viagem, independentemente de acharmos que existe. Esta era a velha forma: “faça isto e você viverá feliz para sempre numa vida plena de sucesso e tudo o que você puder sonhar.”

A nova forma diz o seguinte: “você não pode sequer começar a imaginar o que é possível, portanto nem se preocupe em tentar! Simplesmente viva, esteja presente no momento, siga as pistas, ouça a sabedoria sussurrada na respiração da vida todos os dias.” Assim fazendo, saberemos o que fazer, o que ser, e quando parar de ser e fazer e avançar de novo.

A liberdade que surge quando vivemos desta forma revela que o desapego não foi nenhum sacrifício, mas simplesmente um retorno ao nosso verdadeiro eu, que estava ali o tempo todo, mas escondido sob a casca da identidade, endurecido para resistir ao fato de que nada a que nos agarramos é verdadeiro e apenas o agora é real.




Por favor, respeite todos os créditos ao compartilhar.
http://stelalecocq.blogspot.com/2014/10/mudanca-de-dentro-para-fora.html
© Sarah Varcas
Fonte: http://astro-awakenings.co.uk/november-2014-astro-energy-report
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br
Grata Vera!

Extraído de: http://stelalecocq.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®