A FORÇA DO HÁBITO CÓSMICA OU A LEI DO UNIVERSO DA ATRAÇÃO



A Força do Hábito Cósmica  ou a Lei do Universo da Atração
"Tudo o que a mente humana pode conceber, ela pode conquistar"

A magia da fé, constitui um ato de criação e possibilita que seus sonhos se tornem realidade. Nesse sentido , a magia do pensamento positivo é um milagre.

 (LA)nos ensina que é certo que qualquer pensamento conservado na mente, por meio de uma repetição constante, começa, imediatamente a se traduzir para o seu equivalente físico, por meio de quaisquer expedientes práticos que estejam em disponibilidade.
A melhor hora para recitar mantrans, ou afirmações positivas

Não somente ela fixa os hábitos de pensamento dos indivíduos, como também fixa os hábitos de pensamento dos grupos e das massas, de acordo com o padrão estabelecido pela preponderância dos seus pensamentos individuais dominantes.

Uma excelente maneira de ficar familiarizado com as duas funções da sua mente é considerá-la, em sua própria mente, como um jardim. Você é um jardineiro e está plantando sementes (pensamentos) em seu subconsciente o dia inteiro, baseado nos seus pensamentos habituais. Na medida em que você semeie, no seu subconsciente, terá colheitas em seu corpo e ambiente.


Comece agora mesmo a semear pensamentos de paz, felicidade, boas ações, boa vontade e prosperidade.

A sua mente subconsciente pode assemelhar-se ao solo em que germinarão todas as espécies de sementes, boas ou más.


Cada pensamento é, portanto, uma causa e cada condicionamento um efeito. Por essa razão, é essencial que você tome cuidado com todos os seus pensamentos a fim de ter apenas situações ou condições desejáveis.

A mesma regra se aplica ao indivíduo que pensa e fala de doenças. Ao princípio, ele é olhado como um hipocondríaco — alguém que sofre de uma doença imaginária — mas quando o hábito é mantido, a doença acaba manifestando-se, ou então é uma doença semelhante que, via de regra, aparece em cena.


Pense no poder infinito que há no seu subconsciente e que você pode o pôr em ação com seu pensamento e sua imaginação. Isso lhe dará confiança, força e coragem.

A solução sempre está dentro do problema. A resposta está em cada questão. A infinita inteligência responde-lhe na medida em que a chamar com fé e confiança.

O hábito é a função do seu subconsciente. Não há prova maior do poder maravilhoso do seu subconsciente que a força e o domínio que o hábito exerce em sua vida. Você é uma criatura de hábitos.

Você forma padrões de hábito em seu subconsciente ao repetir inúmeras vezes um pensamento ou uma ação, é fixá-lo no subconsciente e torná-lo automático, é assim que se aprende a nadar, dançar, bater a máquina, andar, dirigir automóvel etc

Ê uma triste observação para a inteligência das pessoas notar que mais de três quartos do povo que possui os benefícios totais de um grande país como o nosso, atravessem toda a sua vida na pobreza e na indigência, mas a razão disso não é difícil de compreender, se reconhecermos o princípio de funcionamento da Força do Hábito ou LA.

A pobreza é o resultado direto de um estado de consciência de pobreza, que resulta de um pensar em termos de pobreza, temendo a pobreza e falando da pobreza, este lugar no mundo ou essa realidade mental - pode ter sido adquirida dentro da família de origem, dentro da cidade, do bairro ou em outras vidas, um “carma” familiar que une os membros nesse lugar. A sua relação com a vida, for de culpa e punição você “sabota” sua própria prosperidade.

Se você deseja a opulência, dê ordens para sua mente sub-consciente para que ela produza a opulência, se você deseja amor, ame...., desenvolvendo, assim, um estado de consciência da prosperidade e do amor , e verá quão rapidamente sua condição afetiva  e econômica irá melhorar.

Em primeiro lugar vem sempre a tomada de consciência daquilo que você deseja, seguindo-se, então, a manifestação física ou mental dos seus desejos. A tomada de consciência é de sua inteira responsabilidade.

 É algo que você tem de criar por meio de seus pensamentos cotidianos, ou pela meditação, se você prefere que seus desejos se façam conhecer desta forma e assim, podemos aliar-nos a um poder que não é menor do que o do Criador de todas as coisas.

“Cheguei à conclusão”, disse um grande filósofo, "de que a aceitação da pobreza, ou a aceitação da doença, é uma confissão aberta de uma falta de fé.” 

Costumamos proclamar bastante nossa Fé, mas nossos atos desmentem nossas palavras. A Fé é um estado de espírito que só tornar-se permanente pelas ações. A crença, por si só não é suficiente, pois como disse nosso grande filósofo: ”A fé sem obras é morta”.

A lei da Força do Hábito Cósmica é uma criação da própria Natureza. É o único princípio universal através do qual a ordem, o sistema e a harmonia são realizados na operação total do universo, desde a maior estrela que flutua nos céus até os menores átomos da matéria.

É um poder que tanto é obtido pelo rico como pelo pobre, tanto pelo fraco como pelo forte, tanto pelo doente como pelo sadio. Ele providencia a solução para todos os problemas humanos.

O propósito mais importante dos 17 princípios desta filosofia consiste em auxiliar o indivíduo a se adaptar ao poder da Força do Hábito Cósmica, através da autodisciplina em relação à formação dos seus hábitos de pensamento.

17 Elementos da Chave Mestra

Voltemos, agora, a uma breve revisão destes princípios, de modo que possamos compreender seu relacionamento com
a Força do Hábito Cósmica. Observemos como estes princípios estão de tal forma relacionados que eles se misturam e formam a Chave Mestra que abre as portas para a solução de todos os problemas.

A análise começa com o primeiro princípio da filosofia:

(a) O HÁBITO DE “CAMINHAR UM QUILÔMETRO EXTRA”

Este princípio tem o primeiro lugar porque auxilia a condicionar a mente para a prestação de um serviço útil. E esta condição prepara o caminho para o segundo princípio.
Eu posso avançar mais, e seguir na direção do meu objetivo.


(b)  DEFINIÇÃO DE PROPÓSITO

Com a ajuda deste princípio, podemos dar uma direção organizada ao princípio de caminhar um Quilômetro extra, o estar certos de que conduz ao nosso propósito superior, e se torna cumulativo nos seus efeitos. Estes dois princípios, por  si sós, levarão alguém bastante longe na escada da realização ...pessoal, mas aqueles que estão direcionados para os mais altos objetivos da vida precisarão de muita ajuda no caminho, e esta ajuda é disponível pela aplicação do terceiro princípio.

(c) A MENTE MESTRA

A mente Mestra é a Mente Universal.
A mente espelha a mente Universal, a consciência da Unidade, a Inteligência Divina em ação, a Sabedoria do Amor  para realizar a Vontade de Deus. 

Através da aplicação deste princípio, começamos a expe­rimentar um novo e maior senso de poder, inacessível à mente individual, no sentido mesmo que ele ultrapassa nossas deficiên­cias pessoais e nos fornece, quando necessário, qualquer por­ção do conhecimento combinado da humanidade, que tem sido acumulado através dos tempos. Mas este senso de poder não será completo até que adquiramos a arte de receber uma orien­tação através do quarto princípio.

(d)  FÉ APLICADA

Aqui o indivíduo começa a se afinar com os poderes da Inteligência Infinita, benefício disponível somente para quem condicionou sua mente para recebê-los.

O indivíduo começa a tomar uma posse completa da sua própria mente, dominando todos os temores, preocupações, aborrecimentos e dúvidas, re­conhecendo sua essência única, sua unicidade, com a fonte de todo o poder.

Estes quatro princípios foram devidamente chamados de O Grande Quarteto, porque são capazes de fornecer mais poder do que o homem médio precisa para atingir as grandes alturas da realização pessoal. Mas eles são adequados somente para aqueles poucos que possuem outras qualidades imprescindíveis para o sucesso, como as fornecidas pelo quinto princípio.

A Fé  nos abençoa com a confiança, com a certeza da Presença Divina.
Não cobra resultados e nos ampara em todos os momentos.
A Fé realiza milagres no silêncio da mente.


(e)  UMA PERSONALIDADE AGRADÁVEL

Uma personalidade agradável capacita um homem a ven­der uma boa imagem de si mesmo e suas ideias a outro ho­mem. Daí ser um fator essencial para todos que querem tornar- se a influência orientadora em uma aliança da Mente Mestra.

Mas observe cuidadosamente como os quatro princípios pre­cedentes já tendem a dar uma personalidade agradável aos que os adotam.

Uma personalidade agradável não é reativa, não tenta impor sua visão de mundo, não julga, não discrimina, não tem preconceito, e é empático, amigo, solidário e fraterno.

Uma personalidade egocêntrica, narcísica tem necessidade de admiração; é egoísta, impulsivo, manipulador, mentiroso, não faz aliança, e não consegue trabalhar em grupo e revela uma possível megalomania. Não suporta lidar com perdas e frustrações, é agressivo quando contestado e que impor suas ideias.

Estes cinco princípios são capazes de nos fornecer um poder pessoal estupendo, mas não um poder suficiente que nos garanta contra a derrota, pois a derrota é uma circunstância com a qual um homem se depara durante toda a vida; daí a necessidade de compreender e aplicar o sexto princípio.

(f)  O HÁBITO DE APRENDER ALGO DA DERROTA

Repare que este princípio começa pela palavra hábito, o que significa que ele deve ser aceito e aplicado como se fosse um hábito automático, sob todas as circunstâncias da derrota.

Um vencedor não perde a guerra, e ele reconhece que foi vencido em uma batalha. A tenacidade  nos ensina a alcançar a superação  – “aquilo que não nos mata nos torna mais forte”.


"Cada experiência é um degrau para o progresso da alma. Não fique preso ao passado. Você está, agora, diante de uma nova experiência. Dedique-se a ela de corpo e alma, e verá surgir o próximo degrau de evolução."
(Masaharu Taniguchi) 

Neste princípio, pode ser encontrada esperança suficiente para animar um homem a recomeçar tudo confiantemente, quando seus planos forem por água abaixo, como pode muito bem acontecer vez por outra.


"Quando ocorrer no âmago de sua alma, e também no fundo de seu subconsciente, a conscientização de que você é filho de Deus, o êxito e a prosperidade lhes serão fatos consumados. Você não terá motivo algum para sentir preocupação ou temor. A Sabedoria divina irá orientá-lo para que tome medidas mais adequadas a cada situação"
(Masaharu Taniguchi) 

Observe como aumentou consideravelmente a fonte do poder pessoal por meio da aplicação destes seis princípios.

O indivíduo que os seguiu, já descobriu para onde está indo na vida; já adquiriu a cooperação amistosa de todos aqueles, cujos serviços são necessários para auxiliá-lo a atingir seu objetivo.

Ele se transformou em uma pessoa agradável, garantindo, por causa disto, uma cooperação contínua dos outros. Ele adquiriu a arte de extrair forças e recursos da fonte da Inteligência In­finita e a arte de expressar esse poder através da fé aplicada; e aprendeu a fazer escadas para o sucesso, a partir dos blocos de pedra que eram os obstáculos da derrota pessoal.

 Entre­tanto, apesar de todas estas vantagens, o homem cujo Propó­sito Superior conduz na direção dos altos escalões da realização pessoal há de chegar muitas vezes a determinados momentos na sua carreira, em que precisará dos benefícios do sétimo princípio.

(g) VISÃO CRIATIVA

Este princípio nos capacita a olhar para o futuro e julgá-lo por uma comparação com o passado, e construir novos e melhores planos para atingir nossas esperanças e objetivos, através da nossa imaginação.

Aqui, talvez pela primeira vez, um homem pode descobrir seu sexto sentido e começar a ex­trair’ forças e recursos dele, por um conhecimento que não está disponível para ser adquirido através dos recursos organi­zados da experiência humana e do conhecimento acumulado pela humanidade.

Mas, para certificar-se de que se está dando uma utilização prática a este benefício, deve-se abraçar e apli­car o oitavo princípio.     *

(h) INICIATIVA PESSOAL

Este é o princípio que dá partida à ação e faz com que ela se movimente na direção de finalidades definidas. Ele nos garante contra os hábitos destrutivos de adiamentos indevidos, indiferença e preguiça. A depressão e a auto-estima baixa impedem o sucesso e nos leva para a inércia.

Para nos aproximarmos melhor da im­portância deste princípio, devemos reconhecer que ele é o pro­duto de hábitos, em relação aos sete princípios precedentes. É óbvio que a aplicação de nenhum princípio pode se tornar um hábito, a não ser pela aplicação da iniciativa pessoal.

 A importância deste princípio pode ser avaliada mais adiante, pelo reconhecimento do fato de que ele é o único meio atra­vés do qual um homem pode exercitar um controle completo e total sobre a única coisa que o Criador lhe deu o direito de controlar:o poder dos seus pensamentos.

Os pensamentos não se organizam e não se direcionam por si próprios. Eles precisam de orientação, inspiração e au­xílio, que só podem ser dados por nossa iniciativa pessoal.

Mas a iniciativa pessoal é, às vezes, mal direcionada. Ela precisa, portanto, da orientação suplementar encontrada no nono princípio.

(i) PENSAMENTO PRECISO

O pensamento preciso não somente nos garante contra um mau direcionamento da iniciativa pessoal, como também contra erros de julgamento, palpites, previsões e decisões pre­maturas.

 Ele nos protege ainda contra a influência das nossas própriasemoções não dignas de confiança, modificando-as pelo poder da razão geralmente chamado de cabeça fria.

Neste ponto, o indivíduo que já dominou estes nove prin­cípios achar-se-á de posse de um tremendo poder. Mas o poder pessoal pode ser, e frequentemente
o é mesmo, um poder pe­rigoso, quando não controlado e direcionado pela aplicação do décimo princípio.

(j)  AUTODISCIPLINA

A autodisciplina não pode ser obtida pelo simples desejo de tê-la, e nem pode ser obtida rapidamente. Ela é o produto de hábitos cuidadosamente estabelecidos e cuidadosamente mantidos, que, em muitas circunstâncias, podem ser adquiridos somente após muitos anos de penosos esforços.

Chegamos, por­tanto, ao ponto em que o poder da vontade tem de ser trazido para a ação, pois a autodisciplina é única e exclusivamente um produto da força de vontade.

Incontáveis homens tiveram acesso a um grande poder pela aplicação dos nove princípios precedentes e acabaram deparando-se com uma situação desastrosa ou então arrastaram outros para a derrota por causa da sua falta de autodisciplina em utilização deste poder.

Este princípio, quando devidamente dominado e aplicado, dá a alguém um controle completo sobre o seu pior inimigo: ele mesmo!
A autodisciplina tem de começar pela aplicação do décimo primeiro princípio.

(k) CONCENTRAÇÃO DE ESFORÇOS

O poder de concentração é também um produto da força de vontade. Ele está tão diretamente ligado à autodisciplina que os dois foram chamados de irmãos gêmeos desta filosofia.

A concentração é a base de todo o empreendimento existencial e profissional. Quando a mente não se fixa, ela não dá forma e vida à projetos, ela fica “pulando” sem direção e sem objetivo.


“Concentração é a capacidade de ter em mente apenas um único pensamento, é capacidade de direcionar a atenção para um único ponto. Estamos concentrados quando temos em mente apenas um único objetivo, ou uma única imagem mental. Se, por exemplo, estamos tentando imaginar algo e em nossa mente está passando uma sucessão de pensamentos, vozes e imagens, então não estamos concentrados em nada”. 

Quando perdemos o foco, perdemos o foco  do “ campo unificado”, a concentração é uma arte dos iniciados místicos e ocultistas, a inteligência espiritual é treinada em várias vidas.

20 minutos de meditação melhoram a concentração. Quando você canta um mantra e faz exercícios de respiração, você entra em contato com a alma, com o seu centro. Quando cantamos línguas sagradas - mantras, estamos  nos liberando do Karma atual e vibrando com a frequência do Espirito da Unidade.

A concentração nos salva da dissipação das energias e nos ajuda a manter nossa mente enfocada no nosso Propósito Superior bem Definido, até que ela seja tomada pelo domínio subcons­ciente da nossa mente e, uma vez chegando lá, seja preparada para ser traduzida no seu equivalente físico, através da Força do Hábito Cósmica.

A concentração é o olho da câmara foto­gráfica da imaginação, através da qual uma descrição detalhada dos nossos objetivos e propósitos é gravada no domínio subconsciente da mente; e é justamente por isso que ela é in­dispensável.

Agora, olhe de novo, e verifique como aumentou nosso poder pessoal com a aplicação destes 11 princípios.

Mas mes­mo assim, eles não são suficientes para atender a todas as cir­cunstâncias da vida, pois existem situações em que precisamos, necessariamente, da cooperação amistosa de muitas pessoas,  tais como fregueses nos negócios, clientes numa profissão, ou mesmo votos no caso de uma eleição para um cargo público; todos estes casos precisam de uma aplicação do décimo segundo princípio.

Continua a parte 2
Este texto é resultado de uma pesquisa e está inspirado em vários mestres do assunto.
Postado por Dharmadhannya .
Eu fiz alguns comentários com a letra azul.
Napoleon Hill, Prentice Mulford e outros.

Agradeço se voce ao compartilhar cita a Fonte. Estamos unido com a Luz da Unidade.

Extraído de: http://dharmadhannyael.blogspot.com.br/2014/09/a-forca-do-habito-cosmica-ou-lei-do.html

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®