P’TAAH - O RADIANTE BEM ESTAR É UM ESTADO DE EQUILÍBRIO


O RADIANTE BEM ESTAR É UM ESTADO DE EQUILÍBRIO
MENSAGEM DE P’TAAH
8 de Julho de 2014

Questionador: Hoje, nós gostaríamos de lhe perguntar sobre a saúde e a cura, mas antes de começarmos a fazer as perguntas, você gostaria de dizer algumas palavras sobre a saúde?

P’taah: Saúde... saúde como o estado de equilíbrio, equilíbrio entre o corpo físico, mental e emocional, por assim dizer, de modo que cada um reflita ao outro, aquilo que é o bem-estar radiante. É assim que definiríamos a saúde.

Agora, o que ocorre na humanidade, e, diríamos, especialmente em sua sociedade, em que a expectativa é que se houver algo que não seja saúde e bem estar, a expectativa é que isto possa ser corrigido instantaneamente com algum tipo de poção. E isto nega a realidade da falta de saúde e do bem-estar, que é o desequilíbrio entre o corpo, a mente e o emocional.

Assim, seria conveniente e muito benéfico à humanidade, observar quais são as crenças sobre a saúde e o bem-estar e, de modo inverso, sobre a doença.

Observar o que é, o que cria a doença, ou a falta de bem-estar e, de alguma maneira, mudar isto de dentro para fora, no reconhecimento de que tudo, de certa maneira, é co-dependente, interativo e que não está separado.

Que quando vocês re-criam o equilíbrio – e, algumas vezes, isto requer um pouco de tempo em sua realidade – de modo que, ao invés de procurar simplesmente um comprimido ou uma poção para criar a mudança instantânea, observar a mudança mais profunda, de modo que o verdadeiro equilíbrio possa ser restaurado. E observar qual foi o presente neste espaço chamado de doença/saúde, desequilíbrio, doença.

Você compreende?

Questionador: Compreendo.

P’taah: Está bem. Perguntas?

Questionador: O que você disse é algo que o ouvi dizer por muitos anos e, recentemente, eu tive uma condição que voltou para mim e que ocorreu há aproximadamente 4 ou 5 anos, de forma muito drástica. E naquele momento, há 4 ou 5 anos, eu me entreguei a esta doença e disse que não haveria problema se eu morresse. 

Acho que a morte tem muito a ver com os nossos pensamentos de saúde, e naqueles 5 anos passados, quando percebi que estava tudo bem se este corpo morresse, em aproximadamente uma hora, a manifestação da minha doença cessou.

No mês passado ela retornou e assim eu soube que eu tinha mais que encarar e ouvir o que você disse, P’taah, sobre observar o que criou esta doença em nosso próprio corpo emocional. Porque eu sei que você me disse muitas vezes isto antes, que o que está no físico, está no emocional. Isto está correto?

P’taah: Isto está correto. Nós diríamos: mental e emocional.

Questionador: Mental e emocional.

P’taah: Porque é de acordo com algum tipo de crença, mantida em si mesmo e, muitas vezes, projetada para o mundo exterior que cria uma reação emocional e isto cria a manifestação física do desequilíbrio.

Questionador: Sim. Obrigado por este esclarecimento. Sei por experiência própria que o aspecto mental está aí apenas a partir desta recente experiência ao ver como esta doença em particular ligada a minha crença mental e emocional de que eu não era bom o suficiente, que eu não era digno...

P’taah: Realmente.

Questionador: Estas coisas que você nos disse, muitas vezes, são as questões básicas da humanidade.

P’taah: Realmente, é assim. E assim, amado, como você pode agora, nesta compreensão e sabedoria ainda mais profunda, como você pode então avançar para um tipo de transformação?

Questionador: Bem, é interessante porque esta condição hoje parou novamente. E é interessante que você tenha feito esta pergunta, porque o equilíbrio vem do interior. O equilíbrio é interno. Não há nenhuma prova externa de que eu sou o que eu sou. A prova que eu sou o que eu sou, é o sentimento do que eu sou.

Assim, eu me pergunto como posso avançar para esta nova transformação? 
Para mim, é sendo auto-observador. 

Ao estar consciente de quando eu começo a acreditar que não sou suficientemente bom de alguma maneira. Observar isto e decidir se é isto o que eu realmente quero acreditar ou se eu quero fortalecer esta nova crença, que é que eu sou amor, sou uno e estou conectado com Deus e com Tudo O Que É.

P’taah: Tudo isto é um desenvolvimento contínuo, de certa forma.

Não é que exista algum lugar para ir. 
Você já está em sua perfeição. 

E isto também significa, da maneira mais surpreendente, que cada um de vocês está realmente no equilíbrio, na totalidade, na evolução perfeita e absoluta do ser se revelando em Deus/Deusa, na compreensão de que você já o é, que não há espaço para ir, que não há nada a corrigir.

Questionador: Sim.

P’taah: Quando você segue em seu dia a dia, e quando você reafirma esta conexão, este ser puro e absoluto que você verdadeiramente é, quando você manifesta a alegria em sua dignidade, em seu encanto neste mundo, assim você começa a vislumbrar a luz desta realidade maior e o equilíbrio é automático.

Questionador: Sim.

P’taah: De modo que a transformação é simplesmente este conhecimento e o encanto de quem você é.

Questionador: Sim.

P’taah: Lembre-se: “Não há nada a corrigir. Tudo é perfeito.”

Questionador: É verdade. Este é um aspecto importante, porque estava tudo bem comigo que eu continuasse a ter esta doença, também. Em outras palavras, eu não me senti impulsionado a corrigi-la.

P’taah: Realmente. Veja, isto é parte do pensamento de sua sociedade. É parte da consciência coletiva de sua sociedade, que deve ser corrigido. Aquilo que é manifestação física da doença, deve ser corrigido e, preferivelmente hoje, agora ou ontem.

Questionador: Certo.

P’taah: Assim, há um não reconhecimento da perfeição do que “é” e, imediatamente, isto cria um tipo de tensão.

Questionador: Sim.

P’taah: Um “deveria” que é a dicotomia do seu ser, de certa maneira. Entende?

É uma linha bem tênue, cada um de vocês, é claro, desejando o bem-estar físico.
E é impressionante como o foco muda quando no físico não há bem-estar.
Como o foco total está na doença.

Reconhecemos que é mais difícil quando você está com dor física, ficar na alegria do seu ser. E isto parece um pouco incompreensível quando lhe dizemos que não importa o que esteja no físico, você ainda é perfeito e não há nada a corrigir.

Assim deve-se encontrar o equilíbrio nas linhas finas entre o desejo de estar no bem-estar e o desejo de corrigir o que não está aparentemente equilibrado e o conhecimento de que não há nada a corrigir.

Nós o amamos intensamente.

P’taah.

Por favor, respeite todos os créditos ao compartilhar.
http://stelalecocq.blogspot.com/2014/07/ptaah-o-radiante-bem-estar-e-um-estado.html
www.Ptaah.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

Extraído de: http://stelalecoqc.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®