AS ENERGIAS DE ABRIL DE 2014


AS ENERGIAS DE ABRIL DE 2014
Mensagem de Jennifer Hoffman
1º de Abril de 2014


Eu vejo o potencial das energias de Abril como similar a cortar um abacate. Algumas vezes, ele está perfeito, como o que eu tive em meu jantar, hoje à noite. Outras vezes, é decepcionante, e o que parecia um abacate perfeito do lado de fora, é uma massa mole e negra, pelo lado de dentro.

Este é um dos meses mais poderosos que tivemos durante muito tempo, com uma grande cruz cardinal, dois eclipses, uma quadratura Urano/Plutão, uma quadratura em T contínua Júpiter/Plutão e vários outros aspectos fortes que começam em 1º de Abril. Individualmente, estas são energias extremamente poderosas.

Somos parte do mecanismo energético do Universo, o que está em evidência ao nosso redor, incluindo os planetas de nosso sistema solar. É tudo parte do mesmo todo, o que também nos inclui.

É inegável que o mundo está mudando, que os governos e as estruturas econômicas estão em crise, as sociedades, das quais somos parte, estão passando por profundas mudanças: estamos individual e coletivamente cansados das “velhas” maneiras e em busca de novas respostas para o nosso mal estar coletivo.

Como os meus guias me lembraram: “O trabalho de parto prepara o corpo para o nascimento, preparando-o para que o bebê possa sair.” O que estivemos sentindo até aqui são as dores do parto. Eu acho que este bebê está pronto para nascer, e esta é a parte mais difícil, não é?

Acredito que estamos coletivamente preparados para a mudança, ainda que não saibamos o que esta mudança acarreta. Cada aspecto que iremos experienciar em Abril, é um portal para a mudança, ou mais precisamente, para a transformação profunda.

A mudança pode ser tão simples quanto colocar uma roupa nova: a transformação é uma reforma completa. Se vocês pensam que irão experienciar a energia de Abril como uma mudança de meias – vocês até poderiam, mas eu duvido.

Outra faceta interessante da Grande Cruz Cardinal de Abril é que ela cai no gráfico dos Estados Unidos e Plutão está novamente em Capricórnio, pela primeira vez desde 1776, a data de nascimento dos Estados Unidos, o que poderia estar passando por um renascimento significativo.

Os signos cardinais representam os quatro elementos: fogo, água, ar e terra e eles são os pilares da natureza. Cada um deles pode nutrir ou destruir.

O fogo, por exemplo, pode destruir uma floresta de eucaliptos, na Austrália, mas as sementes de eucaliptos precisam do fogo para a dispersão e depois de um incêndio significativo, uma floresta maior é possível.

A água pode ser um riacho borbulhante e suave, ou uma inundação furiosa que limpa tudo em seu caminho.

O ar pode ser sentido como uma brisa suave ou um vento uivante.

A Terra é o nosso planeta que nos nutre pelo cultivo dos alimentos que precisamos comer e o oxigênio que precisamos para respirar, mas, no outro extremo do espectro, ela tem terremotos, pradarias e desertos, seca, calor escaldante e frio severo.

A questão que estamos sendo obrigados a fazer agora, individual e coletivamente, é: Estão as nossas vidas e o nosso mundo tão longe do equilíbrio, que a profunda transformação é necessária?

Esta questão pode ser facilmente respondida, porque podemos ver exemplos disto em todos os lugares.

Desde os governos que se envolvem em atividades ilegais e secretas contra os seus próprios cidadãos, aos bancos que destroem as economias, a mídia que não relata as notícias, corporações que escrevem leis em seu benefício, o suprimento de alimentos tóxico e venenoso, o forte que saqueia o fraco, a ganância que cega a humanidade, até às verdades simples da compaixão, da confiança e do amor.

Temos agora que resgatar o nosso poder, mas isto tem um custo, em que temos que escolher entre a conveniência ou a capacitação.

O fator conveniência é onde pensamos que uma vida de graça e de facilidade está disponível se entregarmos o nosso poder. Aprendemos que isto não acontece assim.

Nossa crença de que a capacitação nos obriga a trabalharmos arduamente, a lutarmos, a assumirmos o comando e desistirmos da facilidade e da graça, e isto também não é verdade. Assim, qual é a verdade?

Podemos ter ambos: a capacitação, e a graça e a facilidade, a paz na terra, o amor pelo outro, a conexão, a colaboração e a compaixão e o único custo para nós, individualmente, é que aceitemos o nosso poder e nos tornemos mestres de nossa própria energia.

Se quisermos aceitar a transformação que Abril proporciona, devemos mostrar uma disposição de estarmos em nosso poder, aceitando e não resistindo à mudança e à transformação, estando seguros do que não nos serve no caminho de nossa intenção para a nossa vida, nosso desejo de alegria, e estarmos dispostos a deixar tudo ir, sem sabermos o que o irá substituir, somente que iremos manifestar o que serve as nossas intenções mais elevadas, quando tivermos a coragem para aceitá-las.

Isto exige que entendamos o conceito da entrega, o que não significa desistir; significa deixar de lutar. Não somos derrotados quando nos entregamos. Somos o vencedor, porque nós somos as únicas pessoas com que podemos lutar e a vitória não é possível aí.

Os ventos da mudança estão uivando agora e fomos empurrados para a beira do precipício. Se vamos nele cair de uma forma dolorosa e sofrida, ou se abriremos as nossas asas e voaremos a novas alturas, depende de nós. Na verdade, nunca estivemos em uma posição mais poderosa para criarmos a transformação profunda, poderosa e duradoura em nossas vidas e no mundo, do que estamos agora.

A questão é: Será que teremos a coragem de abrir a porta e permitirmos que todas as nossas velhas estruturas de poder desapareçam, sabendo que elas serão substituídas por algo novo e maravilhoso (que teremos que criar, é claro)?

Será que dizemos que queremos a mudança e esperamos que isto apenas signifique que compramos um novo chapéu para acompanhar as nossas velhas roupas, ou que obteremos uma reforma total?

Expulsem o velho, aceitem o novo, é o tema para este mês.
Estão prontos?

Todos os dias no mês de Abril, seremos confrontados com a escolha para transformarmos e ou podemos responder com um “sim”, ou com um “não”. O “sim” convidará a transformação, graciosamente, e o “não” irá significar que ainda nos transformaremos, mas com menos graça e com resistência.

Do que estão cansados, não querem mais, estiveram querendo mudar, estiveram esperando que mudasse, ou desejavam que terminasse? Observem, pois vocês encontrarão as respostas em Abril.

Para administrar melhor a energia deste poderoso mês, estejam autenticamente em sua mestria, estejam claros em sua intenção, capacitados pela visão que querem para a sua vida e para o mundo, e deem um passo de cada vez.

A vida acontece a partir de um só fôlego para o outro e isto é o mais rápido que podemos seguir. E se sentirem que nada disto se aplica a vocês, não fiquem muito à vontade, porque o outro lado desta energia acontecerá em Outubro de 2014.

É um mês poderoso, cheio de potenciais para criar qualquer coisa que queiram.
A energia responde a nossa vontade, não julga e não se importa como a usamos.
Usem-na poderosamente e tenham um mês maravilhoso.

Por favor, respeite todos os créditos ao compartilhar.
http://stelalecocq.blogspot.com/2014/03/as-energias-de-abril-de-2014.html
Enlightening Life | Jennifer Hoffman
Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br

Extraído de: http://stelalecoqc.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®