ESTAMOS DESPERDIÇANDO O NOSSO TEMPO?


ESTAMOS DESPERDIÇANDO O NOSSO TEMPO?
Mensagem de Jennifer Hoffman
15 de Outubro de 2013

Vocês podem sentir a expectativa?

Eu a estive sentindo por mais de uma semana, um sentimento que se formava de alegria, emoção e conclusão. Estivemos trabalhando em muitas questões fundamentais por muito tempo e agora outros caminhos estão se abrindo para nós. A oportunidade de nos movermos em outra direção está se revelando agora e podemos avançar ou permanecermos onde estamos.

O que iremos escolher, não importa. Devemos estar cientes de que uma escolha está presente e observarmos por qual escolha iremos decidir. Nunca escolhemos nada antes que estejamos preparados para isto e agora, trata-se de tempo. Podemos esperar pelo momento certo, ou pelo melhor momento, mas nunca percamos tempo, que é o tema da mensagem desta semana.

É outra semana poderosa. Temos um eclipse da lua cheia no dia 18 de Outubro, assim se concedam algum tempo extra para contemplação e esperem que as pessoas ao seu redor estejam emotivas também. É também um estranho período de sombra de Mercúrio, o que parece mais como um retrógrado agora. Isto significa que quando Mercúrio seguir retrógrado, em 21 de Outubro, isto parecerá como a sombra?

Os próximos meses irão nos obrigar ainda mais a nos expandirmos ou nos impelirão para a cura, até que tudo seja concluído. Temos uma escolha, mas é o momento de escolhermos agora, sem que fiquemos mais em cima do muro. À medida que avançamos em Outubro, uma nova questão surge para nós: “Estamos sendo envolvidos ou evoluindo?”

E onde estamos fazendo isto, com nós mesmos ou nas vidas dos outros e nos caminhos deles, tentando curá-los? É uma questão importante para nós, pois vemos onde estamos nos limitando e ao nosso movimento, tentando ajudar os outros. Podemos ajudá-los, mas devemos estar atentos ao equilíbrio que é necessário aqui.

Há alguns meses eu decidi que era o momento de me afastar daqui e assim eu coloquei a minha casa à venda. Em dois dias eu tive um comprador sério. Um dia antes que ele viesse assinar o contrato, eu fui hospitalizada. Eu fiquei tão doente para me mudar que tive que interromper a venda.

Eu me perguntei por que a venda não se concretizou, desde que tudo fluiu tão bem e eu tinha tanta certeza de que era o momento certo. Afinal, eu estava completamente preparada para liberar a minha casa e tinha tomado a decisão de me mudar. Seria apenas um desperdício de tempo? Será que eu tinha feito algo errado?

É fácil se sentir desta maneira quando os resultados não parecem fluir como achamos que deveriam e não se trata de tempo agora, trata-se do movimento da energia da melhor, mais gratificante e maravilhosa maneira, desde a intenção até o resultado, em um fluxo natural de tempo.

É possível “desperdiçar tempo”, ao colocar o nosso foco, a nossa energia e intenção para o resultado errado ou em direção a um que não se manifesta como pensamos que deveria ou poderia? Como podemos saber que estamos usando o nosso poder e quanto é muito tempo, ou não é o suficiente?

Acho interessante que achamos ter perdido tempo quando as coisas não saem como pensamos que elas deveriam. Mas se elas dão certo, então pensamos que o nosso tempo foi bem gasto.

Nós medimos o fluxo da energia no espaço da 3D pelo tempo que as coisas levam para acontecer, mas fora da 3D, o tempo não existe desta maneira. O que parece levar horas, dias, semanas ou meses, é realmente uma questão de alinhamento de energia, assim entramos no fluxo do resultado melhor e mais maravilhoso que esteja plenamente alinhado conosco e com a nossa intenção. E quando estes dois não estão alinhados, começamos a sentir a passagem do tempo.

Se quisermos criar um resultado com que não estejamos alinhados, o fluxo de energia se interrompe, porque não há nada a fluir com ele. É quando os resultados começam a desmoronar, não porque estejamos errados, ou estejamos perdendo o nosso tempo, mas porque criamos inconscientemente um alinhamento errôneo que precisamos corrigir, antes que o nosso perfeito resultado possa ser criado.

A energia que gastamos em uma área segue um propósito e uma vez que mudemos este propósito, usaremos a energia de uma maneira diferente. Desde que não “vejamos’ outra maneira até que descubramos que o caminho em que estamos não está funcionando (ou está levando muito tempo), a idéia de perder tempo é simplesmente um julgamento nosso negativo.

Se estabelecermos fortes intenções e usarmos o nosso discernimento, em vez de nosso julgamento, o tempo se torna o nosso amigo e não o nosso inimigo. Com esta perspectiva, vemos como usamos o tempo, seja para aceitarmos ou resistirmos à mudança, para sabotarmos ou promovermos as nossas intenções, para nos motivarmos ou nos limitarmos.

Não podemos desperdiçar o tempo, mas podemos usar o tempo de maneiras que possam nos mostrar onde estamos com medo e em dúvida. Então, podemos mudar a nossa perspectiva para aceitar o tempo dos eventos e vermos como transformar o tempo e nos alinharmos com a nossa intenção e com os resultados mais desejados.

Vocês acham que estão perdendo tempo em sua vida?
Que resultados estão tentando impedir ou atrasar os acontecimentos?
Que passos estão hesitando em dar?
O que desejam que deva acontecer?

Estão esperando ser resgatados, que alguém faça algo por vocês que não querem fazer por si mesmos?

Estão dispostos a se verem e se conhecerem como poderosos, ilimitados e no controle de cada aspecto de sua vida?

Esta é uma grande responsabilidade, que é o que estamos enfrentando agora, o conhecimento de que estamos no controle de nós mesmos, de nossas vidas, de nossa realidade e do mundo em geral, se apenas nos afastarmos das limitações do tempo e nos dirigirmos para o espaço expansivo de nosso universo ilimitado e do seu tempo divino.


http://stelalecocq.blogspot.com/2013/10/estamos-desperdicando-o-nosso-tempo.html
http://www.urielheals.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Extraído de: http://stelalecoqc.blogpsot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®