MEDITAÇÃO COM O PONTO MÉDIO

MEDITAÇÃO COM O PONTO MÉDIO
Postado por Akihito Tanaka
Em 22 de maio de 2013

O ponto médio nos permite sentir o silêncio.

O silêncio interno, eu o escuto quando não penso e ao não pensar, permito materializar fora, porque a energia flui livremente e se materializa.

Este exercício nos permite dar forma real e tangível à presença, ou seja, a presença da alma ou eu crístico, etc., que já reside em nós e está muito ativa, mas que se vê tampada pelo amontoado de acontecimentos que nós somos submetidos crescentemente.

A PRESENÇA DE VIDA = A FONTE

É fruto da nova fusão, o físico mais o indeterminado, dando assim forma à Mônada.

É como quando o poeta cria palavras para definir uma forma abstrata.

Estamos vivendo isso: como a alma abstrata dá melhor forma ao físico, mas como não há silêncio nem consciente nem inconsciente, dão-se formas que se chocam entre si.

Até agora, as relações, todas as relações provinham da informação dos cinco sentidos, mas à medida que entra a energia em nosso interior, que as tempestades solares ou as práticas energéticas despertam o timo, produz-se a transição, abrindo-se uma nova fonte de energia que nos comunica ditos sentidos em uma oitava mais alta, ou seja, tudo que percebemos se une no timo e se eleva direto para um ponto interno entre a glândula pineal e a pituitária, para ser exata a ponte de união de luz entre ambas, então é quando se dá a verdadeira comunicação da alma com o exterior, é quando se abre "o ponto médio".

É o ponto onde nasce a conexão com o fio prateado da alma, o lótus de mil pétalas do Himalaia. O portal cósmico do coração através da alma. Vocês encontrarão muitas referências em Eclesiastes 12:6.

A pineal é que cria nossa consciência de DNA e a respiração é que expõe o ponto médio.

Se se abrir o chamado Fogo Cósmico, se abrir o Agna, é a união entre o segundo e o sexto chakra, entraremos na abertura total na energia do ponto zero, e por vibração se transcenderá todo o resto, o que antigamente chamávamos de HATHA Yoga, o ioga da mente.

O cérebro leva o conhecimento da mente, o conhecimento das experiências, com a iluminação do ponto médio, se une a ele o conhecimento da alma. É aí que nasce o sexto sentido.

Tudo isso nos permite captar o mundo perene e lhe dar forma, o famoso mundo da luz, amor e compreensão.



MÉTODO PARA ABRIR O PONTO MÉDIO:

A lei de ação da energia segue o padrão de pensamento. Se acrescentamos a alma ou consciência, é quando se gera a luz ou o poder pessoal.

Respiramos profundamente várias vezes, respiramos e sentimos como a energia entra através da respiração e centra todo nosso corpo físico no presente, respiramos e partilhamos essa experiência com nossos pulmões, e ao fazermos lento, partilhamos com nossas células também.

Visualizamos como do centro de nosso tórax, no plexo solar, nasce um tubo de luz que desce de nossas pernas para o núcleo de Gaia, sentimos como desce e se une a ele na vertical para baixo e como através dele a energia do núcleo de Gaia sobe direto ao plexo solar em forma de luz branca.

Respiramos profundamente várias vezes, entre três e nove vezes, e sentimos como o plexo solar se amplia e desperta todo o nosso chakra do coração, o unifica iluminando desde o plexo até o pescoço, enquanto o timo se ilumina, por isso é melhor nove vezes para que o processo seja profundo.

Respiramos de novo e pouco a pouco, sentimos como a energia se concentra em uma pequena esfera de luz dentro da esfera que sobe diretamente através do prana até o chakra do terceiro olho, Agna.

Respiramos de novo nove vezes e sentimos como se estabelece a comunicação coração/alma.

E a luz no prana vai se fortificando, abrindo assim o ponto médio dentro do chakra Agna.

Enquanto respiramos, sentimos como infinitos de luz se formam em torno de nós desde o centro do ponto médio e como começamos a abrir um ponto de luz que vai se conectando diretamente com o Sol de Alcyon, recebendo por sua vez a energia dos setes sóis internos, ou seja, os sete sóis de nossos chakras que vão se abrindo e emitindo a luz interna de nosso ser.

O respirar o fogo do sol central de Alcyon nos enche da luz original como sementes estelares, nos devolve para a Mônada, o fogo espiritual inerente.

Respiramos profundamente e visualizamos como em cada um dos sóis internos de nossos chakras se abrem milhares de reflexos: são os fractais de luz de nossa consciência cristalina, e sentimos como se expandem em nosso corpo áurico para reconstruí-lo da maneira original e gradual, restaurando a presença em mim.

É então quando permitimos esse silêncio e decretamos que toda essa energia resplandeça e irradie toda a realidade em sua melhor manifestação para a minha aprendizagem presente.


PONTO MÉDIO EU SOU O OBSERVADOR... O plexo solar o contato com a mãe, minha mãe é Gaia, minha alma...

Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/

Respeite todos os créditos

Extraído de: http://blogsintese.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®