SAUL - RECUSAR O PERDÃO É COMO ACEITAR O CÂNCER


RECUSAR O PERDÃO É COMO ACEITAR O CÂNCER
Mensagem de Saul
Por John Smallman
Em 21 de abril de 2013


Muita coisa tem ocorrido nos reinos espirituais enquanto as novas energias envolvendo a Terra se fortalecem e intensificam para assistir no iminente despertar da humanidade.

Sim, ele é iminente!

Muito lhes foi prometido e o momento do cumprimento aproxima-se rapidamente.

Apesar disso, há muito a se fazer para concluir as preparações essenciais antes da chegada deste evento divino esperado por tanto tempo, e cada um de vocês tem um importante papel a desempenhar.

Trata-se mais do descarte do julgamento e da adoção do perdão, principalmente quando sua conscientização do mau comportamento e da traição cometida por aqueles em que vocês confiavam cresce em proporção direta ao número de delatores revelando informação anteriormente escondida sobre fraude e corrupção em altos postos e abuso da posição por aqueles que as mantêm.

Em muitos casos, o que foi feito é praticamente inconcebível, mas todos vocês são seres divinos, criados em Amor do Amor, e todos vocês escolheram experimentar a separação de seu estado divino.

O resultado foi grande sofrimento.

Não há ninguém encarnado na Terra nesta época de sua evolução que, como Jesus nos diz na bíblia, "não tem pecado" e, portanto, não há ninguém capacitado a fazer uma avaliação honesta, imparcial e justa do comportamento do outro.

O julgamento deveria ser deixado para Deus porque Ele julga todos como sem pecados e somente vê a perfeição divina deles.

O perdão incondicional é o caminho essencial para despertar, junto com a contenção pacífica e restrição daqueles que, se não forem contidos, continuariam a abusar dos outros.

O Amor, o campo Fonte em que a criação ocorre, aceita a todos, independentemente de seus pecados, e por assim o fazer, dissolve a raiva e o ressentimento que levam as pessoas a pecar.

O "pecado" acontece quando alguém se sente não amado, não aceito, negligenciado, desprezado, não adequado, desmerecedor, envergonhado ou rejeitado.

É um pedido desesperado de atenção, atenção amorosa, que é ignorado ou rejeitado.

Todos em algum momento experimentaram isto, e todos sabem que sensação maravilhosa de alegria e conforto é experimentada quando a aceitação incondicional substitui as condições desamorosas e indutoras do medo.

Então, todos sabem, lá no fundo de si, que, a menos que eles adotem sinceramente o perdão e o deem incondicionalmente para todos que eles creem que de alguma forma os ofenderam ou abusaram deles, eles continuarão a ser devorados ou corroídos pela amargura, ressentimento e raiva.

É um círculo vicioso porque aqueles que se apegam à amargura, ressentimento e raiva estão resistindo ao Amor, frequentemente crendo que eles são mal quistos e então normalmente sentem-se movidos a comportarem-se como aqueles que eles se consideram incapazes de perdoar.

Recusar o perdão é como aceitar o câncer porque corrói seu hospedeiro, impedindo as experiências de felicidade, alegria ou satisfação e substituindo-as por uma sensação amargurada, mas inapropriada, de satisfação no seu direito de recusar o perdão.

Vocês têm uma expressão "biting off your nose to spite your face" (prejuízo para seus próprios interesses) que é muito apropriada aqui.

Para se tranquilizar, para experimentar paz, é essencial perdoar gratuita e incondicionalmente.

Muitos sentem que isto é impossível porque eles foram abusados demais, sofreram severamente demais, e acreditam que a paz e a satisfação somente são possíveis para eles se receberem indenização e souberem que seu abusador foi adequadamente punido.

Mas isso não funciona.

Quando a justiça é feita, a dor permanece e a amargura que o abuso fez surgir continua crescendo.

Quando a amargura é encorajada, e crê-se ser um direito e um privilégio que cabem à vítima, então nenhuma indenização jamais é suficiente.

A queixa "ninguém pode me devolver o que foi tirado" é bastante verdadeira.

Mas se focalizar nessa violação da soberania pessoal ao invés da liberação significa que a vida passa pelas vítimas enquanto elas retêm a lembrança de sua violação como sua propriedade mais preciosa.

Perdoar permite que uma pessoa avance, se reengaje com a vida e encontre consolo e conforto onde ela possivelmente menos esperaria encontrar, ou seja, no descarte de um fardo extremamente pesado que o não perdoar acarreta.

Por perdoar, vocês descartam esse fardo emocional insuportável que jamais pode ser descartado de qualquer outra forma.

Grupos de apoio normalmente agravam o fardo por encorajar quantidades indevidas de introspecção e discussão que podem fortalecer a sensação de ser prejudicado ao invés de aliviar a carga que vocês estão carregando, como é o propósito deles.

Por perdoar, vocês abrem seus corações para receber a abundância de Amor que constantemente os envolve, esperando que vocês O aceitem.

A leveza que vocês experimentarão como uma consequência de verdadeiramente perdoar alguém que os feriu irá surpreendê-los.

O perdão é o maior curador e a humanidade precisa de cura.

Adotem-no e apreciem a paz, a satisfação e a alegria - sem falar no alívio - que perdoar permite e proporciona.

Com muito amor, Saul.

Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com /
Respeite os créditos

Extraído de: http://blogsintese.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®