2013: ONDE A ALMA ENCONTRA O CORPO



2013: ONDE A ALMA ENCONTRA O CORPO
Mensagem de Lauren C. Gorgo, 
17 de janeiro de 2013


Feliz Ano Novo! 

Então, não apenas conseguimos chegar a 2013… um ano (13) muito sagrado e poderoso, extremamente criativo, alquímico e transformador… mas a uma nova era (de ouro) mundial.

Embora seja difícil envolver a minha cabeça sobre o que significa para mim/vocês/nós ainda, estamos definitivamente de parabéns. As celebrações por inteiro não tiveram ainda início… temos ainda alguma integração do corpo mais densa para fazer … mas, se prestarem mais atenção, podem sentir a festa a começar no vosso coração.

Há muito que poderia escrever desde o meu último relatório o que, tecnicamente, foi há um mês, contudo parece como se tivesse sido há uma vida inteira atrás… e, para muitos, isto é rigorosamente verdade.

Estamos, literalmente, a viver agora uma vida inteiramente nova desde a fusão da alma que teve lugar entre o 12:12:12 e o 21:12, a sagrada re(união) dentro de nós que referi no passado como o nosso “local espiritual doce”, o casamento das forças do divino masculino/feminino… onde o espírito encontra a matéria, onde a cabeça encontra o coração, a alma encontra o corpo, onde ocorre a ascensão.

E agora? 

Os Pleidianos dizem que, apesar de agora termos acesso ininterrupto a este estado exaltado de SER, iremos certamente precisar de esperar que os nossos corpos mais densos (emocionais/físicos) nos alcancem… aí não há surpresa. 

Para os que estão nesta jornada há muito tempo, não há dúvida de que estão bem versados no processo de integração… primeiro, a chegada de uma vibração nova e a felicidade que acompanha a enorme expansão do corpo espiritual e mental. 

Depois vem a limpeza emocional (leia-se: desabamento), e a mutação física (leia-se: dor) necessárias para libertar quaisquer medos baseados em programas/memórias alojados nos nossos corpos inferiores/células. 

A limpeza e mutação emocionais e físicas em curso têm vindo a acontecer para muitos de nós durante vários anos, intensificando-se agudamente em 1999 e (disseram-me) estará concluída em 2013 para uma grande percentagem dos que estão a ler este artigo.

Para alguns (especialmente os caminhantes índigos, raios azul e sementes estelares), honrar este processo de transformação traduziu-se num prolongado período de solidão e, em alguns casos, isolamento e incapacidade física para que a transformação celular para o nosso modelo divino pudesse ser realizada. 

E isto não era uma piada… a elevada estimulação do mundo exterior era tão avassaladora para estas almas sensitivas que, muitas vezes, a única escolha era ficarem no espaço autocriado de segurança do lar… durante anos e anos. 

Este processo não foi nada escasso em agonia para os que estiveram presos dentro dele, e ninguém a não ser os que passaram pela intensa mutação /metamorfose física pode ou irá compreender o caminho para chegar até aqui.

Dito isto tudo, os conselhos Pleidianos garantem-nos que já estamos a começar a virar a nossa jornada MUITO interior, para o exterior… que “chegámos” de facto, mesmo que pareça (temporariamente) o oposto.

Não se trata do tipo de chegada como em tempos passados em que passaríamos por uma onda de limpeza e aterraríamos numa terra dimensional nova, mas mais de uma chegada a casa vibracional, uma plenitude, uma ancoragem (completa) celular no que é verdadeiro.

Anteriormente, integrávamos lentamente cada onda, algumas vezes de maneiras traumatizantes, mas lembram-me para deixar esses “hábitos” agora… essa já não é uma realidade e as coisas andam muito mais depressa aqui. 

Começando com o solstício de inverno, cada um de nós veio “ligado” de uma maneira inteiramente nova e única. O ponto de “chegada” não é o mesmo para todos, certo, mas existe uma similaridade que todos seremos capazes de relacionar com… uma ligação partilhada com o que é verdadeiro, uma sensação de unidade sincera, a perceção e atualização de um AMOR descomprometido.

Os invisíveis também referiram que há muitos de vós que leem isto que estão seriamente à procura do novo passo para a vossa jornada/propósito, sentindo a urgência de avançarem/fazerem mudanças, mas SEM IDEIA do que isso significa ou de como. 

Eles estão a deixar muito claro que este não é o momento para o fazerem… que a incerteza que vos rodeia é toda a clareza que precisamos para honrarmos verdadeiramente a quietude. 

A poeira vai assentar e as nuvens tornar-se-ão mais claras à medida que nos aproximarmos do Equinócio mas, entretanto, esta passagem sagrada é melhor utilizada sentindo o nosso caminho ao nosso redor e permitindo que os nossos eus/vidas se estabeleçam nas nossas novas rotinas.

Este período de transição é essencial e deve ser bem acolhido com os braços abertos pois em breve não teremos o tempo, nem o interesse para esta introspeção.

Está-nos a ser pedido que estimemos estes momentos finais de inação, para alimentarmos a nossa carne e abraçarmos cada momento do novo, agora que estamos a encontrar partes de nós mesmos, neste espaço muito novo, e com essa nova perspetiva. 

Haverá tanto para assimilarmos que os invisíveis imploram-nos que gastemos o nosso tempo/energia a abraçarmos este novo nível de realização e que, lentamente, de forma intencional, abramos os nossos eus para as alturas onde esta jornada de AMOR nos levará.

(Vale a pena também referir que se estiverem a ter dificuldades em aceder à vossa ligação com a Fonte durante este período de recalibração, estou a ouvir que o período de desconexão passará em breve e as vossa angústias serão diminuídas.)

O que se segue?

Imediatamente a seguir a 21/12 deram-nos um vislumbre do novo mundo que nos aguarda… e era verdadeiramente milagroso.

Entrámos na unidade e descarregámos as primeiras ondas de AMOR cósmico. Desde essa explosão inicial de AMOR, muita da carga humana tem sido expulsa ao redor de todos nós… a diferença é que agora temos uma escolha/habilidade definitivas para nos afastarmos disso tudo.

Estas ondas virão seguidas e irão banhar-nos revelando novas camadas de despertar, de abertura… cada uma com uma ressonância e sintonia específicas.

Neste momento, as águas estão ainda turvas, mas em breve correrão com clareza e o conselho garante-nos que à medida que entrarmos neste estado exaltado de divindade humana, as revelações serão a nossa nova normalidade. 

Estamos claramente ainda num padrão de retenção, e estaremos um pouco mais enquanto fizermos a nossa transição física. Visto que estamos a atravessá-la COM os nossos corpos físicos o processo exige tempo… mas com a opção da plena presença e da ausência de passado e de futuro, até este período de retenção é, de alguma maneira, mais suportável.

Mas o que os Pleidianos querem que reconheçamos mais durante este período é que somos todos mensageiros do AMOR, guerreiros do sacerdócio, e cidadãos divino-galácticos deste planeta e de muitas nações estelares.

Formámo-nos na dualidade, caminhámos em procissão com os nossos colegas iniciados para nos reunirmos uns com os outros num abraço divino enquanto recebíamos os nossos diplomas.

Agora, na posse das credenciais, precisamos de aproveitar o tempo para decidir cuidadosamente o que é que iremos fazer com as nossas honras conquistadas com os nossos esforços.

O mundo espera por nós, e… enquanto dizemos adeus a todos os professores da vida e ensinamentos e abençoamos cada insuportável aflição com gratidão… estamos a começar a sentir-nos prontos para isso!


ThinkWithYourHEART.com ©Expect Miracles, Inc. 2012 Todos os direitos reservados. Permissão concedida para copiar e redistribuir os Relatórios da 5D SOMENTE NA VERSÃO GRATUITA na condição de que o conteúdo permaneça completo, intacto, sejam concedidos todos os créditos ao autor e a distribuição seja gratuita. 
Tradução (PT - Portugal) : Ana Belo - anatbelo@hotmail.com
Fonte: Luz de Gaia

Extraído de: http://stelalecoqc.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®