O AMOR-PRÓPRIO É A VERDADEIRA CURA DA HUMANIDADE



Imagem por Ute Posegga-Rudel, Copyright ©2012

O AMOR-PRÓPRIO É A VERDADEIRA CURA DA HUMANIDADE
Mensagem de nosso Eu-Deus
Transmitida por Ute Posegga-Rudel
Em 12 de setembro de 2012

Queridos,

O amor-próprio é o menos compreendido até em seu próprio centro! Apesar de frequentemente se falar sobre ele e vocês estarem familiarizados com a admoestação: amem-se!

Mas, quais são as implicações do amor-próprio?

Vocês podem estar convencidos de que se amam, de que fizeram o trabalho, de que se amam agora - muito mais do que amavam talvez em sua infância, quando seus pais e a sociedade lhes davam aparentemente todas as razões para não se amarem.

Agora, nestes tempos desafiadores e gloriosos, quando todas as questões não solucionadas, talvez até agora profundamente escondidas em sua mente subconsciente, estão vindo à tona e irrevogavelmente à sua atenção, vocês podem ser confrontados com emoções que vocês pensaram que tinham acabado.

O medo é a raiz de todas elas, até a raiva e dor, tristeza e preocupação são baseadas nele.
O medo é o centro e a origem de todas as emoções negativas, é a contração raiz em vocês.
Por isso é dito que há somente dois estados que são absolutamente incompatíveis um ao outro: amor ou medo. O amor é expansão, medo é contração.

É-lhes dito:
Amem! - e o medo se vai!
Amem! - e raiva se vai!
Amem! e todos os outros tipos de emoções negativas se vão.

E frequentemente nos dias de hoje vocês são julgados por pessoas justas por não serem amorosos.

Então vocês tentam muito amar!
Isto até pode se mostrar como uma ideia de que vocês querem amar, então vocês empenham todos os esforços para amar!
Porém vocês sentem que seu coração ainda está vazio!
Apesar de dar o melhor de si para amar.

Intuitivamente vocês sabem que não podem amar a partir da cabeça, mas que deve ser sentido em seu coração, que o Amor deve preencher todo o espaço do coração e assim todo seu corpo para que vocês SEJAM AMOR.

Com todos esses esforços normalmente impotentes para verdadeiramente amar os outros, a ideia de que o amor-próprio deve vir primeiro tem agora encontrado apoio impressionante da comunidade espiritual.

Finalmente, após séculos em que lhes ensinaram a autonegação (que na verdade é a negação de Deus), mas com a exigência de amar os outros ao mesmo tempo, vocês receberam permissão para explorar o direito legítimo para se autoapreciarem.
Porque é IMPOSSÍVEL amar os outros no estado de autonegação.
É a contradição mais absurda e insana já colocada na mente da humanidade!

Porém o Amor-próprio ainda é imensamente não entendido e percebido verdadeiramente!
Pois esta virtude é literalmente o núcleo de todo crescimento, não somente a nível humano, mas também a nível espiritual.

Por exemplo, a exigência correta da comunidade espiritual de amar, não entendeu verdadeiramente o amor-próprio. Porque assim que vocês verdadeiramente amam a si mesmos, não existe o correto!

E também colocar sempre os outros em primeiro lugar nos relacionamentos, não existe no Amor-próprio!
É até a primeira causa do rompimento dos relacionamentos!

Então, como vocês verdadeiramente se amam para amar os outros?

O ponto crucial é se vocês escrevem "EU" com um "E" minúsculo ou maiúsculo.
Claro, agora estamos falando do Eu, com o "E" maiúsculo!
Porque ele é o Um que inclui tudo sobre vocês.

O verdadeiro Amor-próprio significa que vocês reconhecem, admitem e honram seu próprio EU, esse Um que participa de sua própria Condição de Fonte, esse Um Ilimitado, esse Um Incondicional.

Vocês não podem amar nem a si, nem aos outros, nem nada mais se vocês não derem crédito a Esse Um!

Então, toda vez que o Amor irrompe em seu coração, saibam que é o EU que Irradia e fala!

Seu "Eu" e "O EU", proclamados nas tradições antigas, não são realmente diferentes um do outro, a transição é fluida.
Somente se vocês - por tendência e hábito - dramatizarem a separação e os "outros", vocês fazem essa divisão!

E onde vocês começam a amar e estimar Esse Eu Infinito, esse Eu-Deus, sua Condição de Fonte?
Sim, no seu próprio coração!
É nele que vocês começam a verdadeiramente Se Amar!
O que vocês Amam nele não é um "outro", uma divindade, um Deus que é separado de vocês.
Ele é o local, o espaço e o estado onde o Amor Está para Amar e Ser Amado.
E é ao mesmo tempo Seu Próprio Eu, Você Mesmo, Quem você Ama.

O Amor não é diferente do "Eu".
Não é diferente de Felicidade.
E não é nada além de Alegria e não é separado da Tranquilidade.
Ele tem muitas manifestações e Autoexpressões.
E este Eu é o Eu de todos os outros!

Então vocês começam a verdadeiramente se amar pelo Amor que Existe e se Manifesta como o Eu em seu próprio coração.
Quando vocês reverenciam Esse Um, e enquanto vocês O reverenciam, vocês incluem intrinsecamente todos os seres e mundos, porque é este Eu Que todos os seres e toda existência compartilham.

Então, se o medo surgir, saibam que vocês não Se Amam; se a raiva persistir, vocês não Se Amam; se vocês se preocupam, vocês se reprimem e não confiam em Deus Que Existe como Seu Próprio Eu em seu Espaço Infinito do Coração.

Se alguém não consegue amar os outros, se alguém precisa reprimir os outros para parecer "melhor", esse alguém não consegue se amar.
Portanto, sejam compassivos com aqueles que não amam, porque eles não amam a si próprios.

Todos vocês vieram para demonstrar este Amor-próprio, que é o mesmo que amar os outros, mas ele precisa começar por si mesmo. Porque é em Si Mesmo onde vocês descobrem Deus e não nos outros. Vocês somente podem enxergar nos outros o que vocês enxergam em Seu Eu.

Este Amor-próprio é a verdadeira cura da humanidade, a ressurreição da falsa suposição de escravidão e desmerecimento, esta mentira em sua existência.
Se vocês verdadeiramente Se Amam, vocês são a Dádiva que restaura a Consciência Divina do Homem. Amar-se primeiro reverencia todos os outros, agradece e é por Si Mesmo o Amor que vocês vivem para os "outros".

Este Amor-próprio é um toque tangível em seu Coração, um alinhamento nele, uma ancoragem nele, um espaço iluminado de certeza.
Esta certeza não conhece medo, ela inclui e é Una com todos os seres e ela cria o processo de sua vida.

Até lá, enquanto vocês fazem o seu melhor, é importante que comecem consigo e não com os outros, que vocês ousem conhecer seu Eu primeiro e que vocês admitam que não amam e não escondam isso. Porque este é o sinal de que vocês verdadeiramente estão no seu caminho de busca da sua própria verdade.

Entretanto, paradoxalmente, não é prova que vocês não amam outros, porque vocês amam o máximo que podem, porque todos seus esforços são dirigidos, mesmo inconscientemente, pelo seu próprio Eu.

Mas até vocês começarem a Amar Seu Eu, porque vocês estão dispostos a abrir seu coração para descobrir Quem Vocês Realmente São, também é verdadeiro que vocês meramente compartilhem a IDEIA de amar, a intenção de amar, a boa vontade.
E muitos não estão conscientes da diferença entre a ideia sobre amar e a realidade de Amar.
Mas estes não os passos no pátio do Seu Eu, até que a Porta Radiante e Silente para sua Realidade Divina se abra.

Alimentem Esse Um, alimentem sempre Esse Um, alimentem-no primeiro, não olhem para fora, mas descubram Seu Eu em seu próprio Coração e então nos corações de Todos.
É assim que vocês verdadeiramente Amam Seu Eu.
Amar a Si é Amar a Deus é Amar a Todos.

EU SOU Seu Eu-Deus!

Copyright©. Todos os direitos reservados: Ute Posegga-Rudel, 2012.
Compartilhar esta mensagem somente é permitido em conjunto com esta informação e sem quaisqueralterações.
Se você tiver perguntas sobre o compartilhamento, por favor, contate-me via transformation33@gmail.com
Obrigada, Ute. Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com
Por favor, respeite todos os créditos e mantenha a imagem original

Extraído de: http://blogsintese.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®