domingo, 18 de setembro de 2011

OS MÚLTIPLOS ASPECTOS DA ORAÇÃO - PARTE 5

William LePar e O Conselho
23 de junho de 2011

Neste diálogo a fonte espiritual de William LePar, o Conselho, nos dá uma visão de como as orações podem ajudar almas que nunca conhecemos.


Interlocutor: O que acontece quando você está rezando por alguém e você ora o que você acha que é melhor para ele, mas não é realmente o melhor para ele? Há algum mal nisso?

O Conselho: Não, desde que suas intenções sejam para o seu bem-estar.


Interlocutor: Se um grupo reza por uma alma individual e a alma realmente não quer a cura, que acontece a essas orações?

O Conselho: Elas simplesmente vão para aqueles indivíduos que podem precisar de oração e não têm ninguém para orar por eles.


Interlocutor: Seria uma boa ideia para um indivíduo, de vez em quando, fazer uma oração para ninguém em particular, mas para alguém que talvez não tenha quem ore por ele?

O Conselho: Com certeza, essa é uma ideia muito sábia. Há muitas almas, muitos indivíduos, que estão sofrendo e necessitam de oração e não há ninguém para orar por eles, exceto aqueles que de vez em quando pensam em quem não tem ninguém. Somando-se ao que dissemos antes sobre aqueles que não aceitam a oração enviada a eles.

É possível que mantenham essa oração ou essa energia de reserva para um tempo futuro, quando possam precisar mais, ou para um momento em que seria mais apropriado aceitar essa energia ou essa oração.

Depende do indivíduo envolvido, ou de quem é o centro das intenções da oração.


Interlocutor: Então se você está orando por alguém e esse indivíduo não quer essa oração, nesse momento particular, ela não é enviada a alguém que precisa dela; um indivíduo pode mantê-la e usá-la em outra hora?

O Conselho: O indivíduo não vai prendê-la em uma base egoísta mas apenas vai mantê-la se ela for útil em um momento mais apropriado. Você entendeu?

Interlocutor: Sim.

O Conselho: Então, nesse momento em que a oração for usada, na verdade, está em vigência naquele exato momento que é enviada, ela é processada ou utilizada para essa data futura. Nenhuma alma vai manter um conjunto de orações.

Até, digamos, o pior indivíduo na face da terra agora, se houver orações feitas em sua intenção, e se ele não quiser ajuda, mesmo que essa possa ser a pessoa mais desprezível na face da terra, no nível da alma ela não iria manter as orações. Ela permitiria, pela própria natureza de sua criação, que essas orações fossem para aqueles que delas precisam.


Na próxima postagem: O Conselho fala sobre as “orações de atividade".


Para mais informações sobre William LePar e O Conselho ver http://www.williamlepar.com/
Fonte: http://williamlepar.blogspot.com/
Tradução: SINTESE (Grão 5)
http://blogsintese.blogspot.com/
Respeite os créditos

Nenhum comentário:

Postar um comentário