OS MUITOS ASPECTOS DA ORAÇÃO - PARTE 9

Oração em grupo
William LePar e O Conselho
22 de julho de 2011


Nesta postagem sobre a oração, a fonte espiritual de William LePar, O Conselho, discute oração em grupo.


Interlocutor: Quando as pessoas oram em grupo, esse grupo cria uma entidade mais forte?

O Conselho: Vamos colocar nesses termos, geralmente, geralmente, é apenas tão forte quanto o mais fraco de seus participantes. No entanto, novamente, esse participante mais fraco pode estar nesse grupo como um veículo para os outros aprenderem.
Isso responde a pergunta?

Interlocutor: Sim, obrigado.

O Conselho: Nunca se deve excluir de um grupo uma pessoa de oração fraca.
Esse grupo pode estar perdendo sua maior oportunidade.

Interlocutor: Como o grupo pode aprender com o indivíduo?
Eu posso ver como o indivíduo pode aprender com o grupo.
Eu não vejo o contrário.

O Conselho: Em apenas um aspecto isso pode ser uma grande lição de disciplina para esse grupo.
Disciplina no aspecto de orar mais ou uma continuação da oração.
Também pode ser um veículo de aprendizagem para esse grupo perceber que só porque aquele indivíduo não é capaz de atingir a mesma qualidade ele não deve ser excluído.
Isso tende a dar aos outros a oportunidade de se tornar mais envolvidos com seu próprio egoísmo pessoal ou autoestima ou valor.
Você entendeu?

Interlocutor: Sim.

O Conselho: E ele poderia possivelmente fazer um bem orando para esse indivíduo ser capaz de ganhar maior força em seus hábitos de oração e nas habilidades de orar.
Isso responde a pergunta?

Interlocutor: Sim, obrigado.

O Conselho: Muito bem.

Interlocutor: Se há um grupo de pessoas que está orando para uma coisa específica, como numa corrente, e alguém se esquece honestamente, isso quebra toda a corrente, se não era sua intenção esquecer?

O Conselho: Bem, pode haver muitos fatores que entram em jogo, mas se fôr simplesmente uma questão real de esquecimento, e tais situações podem acontecer, então isso realmente não quebra a corrente, mas aquele que se esqueceu então deve dizer muito honestamente que foi simplesmente um acidente.

Interlocutor: Existe isso de criar uma situação para esquecer uma oração?

O Conselho: Oh, bem, o feitio humano, a consciência humana é quase sempre culpada de racionalização.
Isso responde a sua pergunta?

Interlocutor: Não, não realmente.

O Conselho: Pense nisso. Ela é.

Interlocutor: Falando sobre oração em grupo, nas Escrituras há aquela parte que diz que se dois ou mais estão juntos e concordam em fazer algo, então isso será feito.
Algo nesse sentido.
Isto leva a crer que talvez uma oração em grupo seja mais forte do que se todos os individuos estiverem rezando para a mesma coisa em separado.
Há algum poder especial para a oração em grupo que acrescenta algo mais do que acrescenta cada indivíduo?

O Conselho: Como dissemos, a oração em grupo é tão forte quanto a pessoa mais fraca de oração.
O que ela realmente faz que a oração desse indivíduo não faz, é que ajuda a fortalecer todos os indivíduos envolvidos em um nível consciente, e desta maneira tem um suporte na consciência interior ou nos níveis interiores desse indivíduo, digamos assim, mais confiança como uma parte do todo, ou como eles sendo parte do todo.
O peso da responsabilidade não cai somente em um indivíduo, mas todos irão compartilhar igualmente o sucesso ou o fracasso.
Agora, isso diz respeito ao aspecto das pessoas em situação de oração em grupo.
Você entendeu?

Interlocutor: Sim.

O Conselho: Quando alguém não está mais preocupado com o seu fracasso ou incapacidade, então o potencial total da alma desse indivíduo pode ser liberado.
Ele é baseado na força da fé naquilo que estão fazendo.
Então, como parte de um grupo inteiro, ele tem menos medo do fracasso pessoal.
Se a oração não fizer efeito, ele pode sempre dizer em sua mente: "Bem, eu fiz minha parte. Deve ter sido outra pessoa."
Então, quando a responsabilidade do fracasso é removida, eles próprios podem abrir-se mais livremente.
Você entendeu?

Interlocutor: Sim, entendi.

O Conselho: Então, em certo sentido, para alguns indivíduos a oração em grupo é muito boa.

Interlocutor: Obrigado.

O Conselho: Nenhum de vocês deve evitar fazer parte de qualquer grupo de oração.
É sempre benéfico para todos os interessados.
Também mostra que você percebe que não são apenas suas habilidades que são responsáveis pelo atendimento da oração.
Então você reconhece o seu lugar em uma situação de oração.
Assim, essas coisas são boas para todos os interessados.


Na próxima postagem: na última das dez partes sobre a oração, O Conselho resume a série com inspiração Alguns pensamentos.


Para mais informações sobre William LePar e O Conselho ver http://www.williamlepar.com/
Fonte: http://www.williamlepar.blogspot.com/
Tradução: SINTESE (Grão 5)
http://blogsintese.blogspot.com/
Respeite os créditos

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®