O ANO NOVO SOLAR E A LUA CHEIA NO PERIGEU

O ano Novo Solar e a Lua Cheia no Perigeu
:: Graziella Marraccini ::

Essa semana não irei falar novamente da Técnica de Libertação Emocional, EFT* que já foi objeto dos dois mais recentes artigos e que estarei ensinando no próximo workshop do dia 26 de março. Aos interessados, aconselho entrarem no meu site pessoal e ler mais sobre o assunto para descobrir o que esta técnica maravilhosa pode fazer por você. Ainda temos lugares mas se apressem para fazer sua inscrição!

Então, neste artigo, vou escrever sobre o Equinócio do Outono e a Lua Cheia no Perigeu e, conseqüentemente, sobre como a astrologia interpreta a recente catástrofe natural no Japão.

Circulam na internet vários e-mails sobre a excepcional Lua cheia do dia 19 de março. Mas não tenham medo! O fato de a Lua estar 'mais perto da Terra' não é tão importante de causar fatos excepcionais já que isso acontece de forma bastante regular pelo menos duas vezes por ano. Como a Órbita da Lua não é circular mas 'oval', como aquela dos corpos celestes que se movem em elipses em torno de outros objetos mais massivos que eles próprios (estrelas ou planetas), então, toda a órbita elíptica tem um ponto de maior e outro de menor aproximação do astro central. No caso da Lua (ou de qualquer objeto natural ou artificial em órbita entorno da Terra), chamamos a menor distância de perigeu (do grego peri, próximo, e gee, derivado de Terra) e a maior de apogeu. Citando a wikipedia: Esses termos também recebem a denominação apsis (plural apsides). As apsides lunares não têm relação direta com as fases. Porém, ocasionalmente uma Lua Cheia coincide com o perigeu e com isso pode se apresentar até 30% mais brilhante que uma Lua Cheia no apogeu. Ela também fica significativamente maior. Em 19 de março, a Lua esteve nesta fase Cheia e no Apogeu a uma distância de a 356.577,00 quilômetros da Terra. A última vez que isto aconteceu foi há 18 anos e esse fato pode criar uma sincronicidade com acontecimentos de maior gravidade - naturais ou não - sobre o nosso planeta. Vejam bem que não estou falando de 'influência direta', já que a influência da Lua sobre nosso planeta é bem conhecida por todos e as lunações têm sua influência sobre as marés amplamente comprovada, entre outras coisas. (Leiam os artigos sobre a Lua no meu site). Estou citando a sincronicidade porque o meu raciocínio de astróloga me induz a examinar os fatos terrestres em sincronicidade com os aspectos planetários. A 'super-lua - se assim a podemos chamar - certamente nos oferecerá um belo espetáculo, porém, ela pode nos indicar também fatos de extrema gravidade?

Ao examinar o mapa da Lua Cheia do dia 19 - às 15h10 (Hora Oficial) - vemos uma configuração bem difícil no céu: a Lua se opõe ao Sol, mas também a Marte (últimos graus de Peixes) e a Urano (já em Áries) que estão alinhados com ele. No dia 20, tudo muda: o Sol ingressa em Áries, às 20h20, dando início à Primavera no Hemisfério Norte e ao Outono no Hemisfério Sul. Neste momento, a configuração se torna mais dramática: a Lua fica alinhada a Saturno, em oposição Júpiter e Mercúrio. E o Sol está alinhado com Urano. Vamos examinar, então, como a astrologia interpreta esta configuração.

É sabido que quando o Sol cruza a linha do Equador Celeste inicia o Ano Novo Solar. O Sol ingressa a 0º de Áries todos os anos, mas nem sempre no mesmo momento exato do ano anterior. O início do Ano Solar marca o início da Primavera no hemisfério norte porque toda a simbologia astrológica é baseada na observação do céu a partir daquele hemisfério. Quando o Sol abandona o hemisfério sul rumo ao hemisfério norte, nosso hemisfério começa a esfriar, pois os dois hemisférios recebem os raios solares de maneira igual, daí, este momento astronômico ser chamado de Equinócio. Existem dois pontos celestes onde o Sol secciona o Equador (na ida para o hemisfério norte e no seu retorno ao hemisfério sul) e são eles chamados de Pontos Equinociais. Um acontece a 0º de Áries, (que é também chamado de ponto vernal) por volta do dia 20 de Março e outro a 0º de Libra por volta do dia 22 de setembro.

Mas que ano solar será este? Podemos comemorar o inicio do novo ano como fazemos no reveillon? A que tudo indica, este será um ano de reviravoltas espetaculares em muitos sentidos. Um ano 'louco', onde os acontecimentos irão nos surpreender o tempo todo, pela rapidez e pela estranheza. Urano, que ficará em transito em Áries nos próximos 8 anos aproximadamente, já demonstra qual é sua natureza: ele promove cisões, separações, contestações, greves. As pessoas, em anseio de liberdade, promovem mudanças radicais, rebeliões contra chefes e dirigentes. Estamos assistindo a esta onda de violência que está varrendo a África do Norte. Sua natureza destruidora pode também indicar um aumento dos acidentes de avião, trens e motocicletas. E a 'onda' também varreu o Japão. O Japão precisará recomeçar, se reinventar para dar início a um novo ciclo. Assim, esta analogia astrológica pode indicar o início também de um ciclo de descobertas científicas, de progresso de invenções e avanços na tecnologia. Estamos cada vez mais conectados uns com os outros e graças à internet e outros meios de comunicação digital, as catástrofes (naturais ou não), que um tempo levavam dias ou meses para serem conhecidas, agora nos chegam de forma instantânea. Porém, ao mesmo tempo a mobilização geral é imediata, os movimentos humanitários são rápidos e as nações se unem solidários para ajudar uns ao outros. Certamente que a conjunção da Lua com Saturno do dia 20 indica um período de dificuldades, de mortandade em grande escala, (já falamos em mais de 4.000 mortos no Japão) de tristeza e restrições. Por outro lado, a quadratura entre este planeta (Senhor do Carma), Plutão (Senhor da Morte) e sua oposição com Júpiter (Senhor da Expansão e da Oportunidade) estará aos poucos diminuindo, mas ao mesmo tempo ele terá aberto nossos olhos para nos ajudar a compreender a verdadeira dimensão desta catástrofe. E ainda é possível interpretar essa configuração de planetas no signo de Áries como um recado do céu: "sim, é possível recomeçar! Façam algo novo, usem a criatividade, abram novos caminhos para que, com a tecnologia do futuro, possam abandonar os perigos da tecnologia obsoleta do passado, aquela tecnologia que destruiu e poluiu o planeta, trazendo consigo o espectro da morte!"

Não vou falar de catástrofes, pois já se disse o suficiente sobre o 'fim dos tempos'. O fim sempre traz consigo a semente de um novo início! O 10 é igual ao 1, na Árvore da Vida. A Roda da Fortuna termina no 10 mas inicia no 1.

Lembro-me que esta semana li num artigo sobre a descoberta de um novo planeta em nosso sistema solar. Chamado Tyche, é quatro vezes maior que Júpiter e distante do Sol 375 vezes mais do que Plutão. Enorme como ele é, como nunca foi visto antes? Será ele o símbolo da nova expansão da mente humana para além das fronteiras de nosso sistema solar? Estaria a humanidade entrando em sintonia com esta deusa que na mitologia romana foi chamada de Fortuna? Como a ajuda da Deusa Fortuna, estaria o mundo dando mais uma volta inteira para se preparar para um novo recomeço? São muitas as indagações para as quais não encontramos respostas adequadas. A Deusa Fortuna (cujo nome quer dizer Sorte - boa ou má) é vendada, ela não sabe onde irá distribuir aquilo que ela possui em sua cornucópia. Do mesmo modo que a moderna figura da Justiça, ela irá distribuir seus desígnios aleatoriamente: nós é que devemos estar preparados para merecer seus favores! Caso contrário, obteremos somente punições.

Vamos iniciar este novo ano solar em sintonia com o Universo, com novos projetos e com formas novas de nos envolver com a sociedade onde nós vivemos. Podemos fazer a diferença! Basta querer. Cada pequena semente é importante. O tempo urge, a Terra tem pressa! Elevemos também nossas preces aos céus, ao Criador, pedindo que Ele ajude todas as almas que estão desencarnando neste expurgo coletivo a encontrar Paz na Casa do Pai! Que o sacrifício deles não seja em vão. Que Deus nos proteja e nos conceda a Paz!

Uma semana cheia de Harmonia e Luz para todos!

São Paulo, 16 de março de 2011

-----------------------------------------------------------------------------------
Graziella Marraccini é astróloga, taróloga, cabalista e estudiosa de ciências ocultas e dirige a Sirius Astrology.

Atende em seu consultório em São Paulo com hora marcada no horário comercial.
Visite o Site pessoal da Astrologa.
Email: info@astrosirius.com.br

Extraído de: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=10687

Postagens mais visitadas deste blog

CÍRCULO DE LUZ E AMOR DE MARIA - MENSAGEM RECEBIDA AOS 07.03.2017 POR JANE RIBEIRO

DEZESSEIS SINAIS DE QUE VOCÊ É UM CURADOR

O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch®