Construindo um Desejo!

Não basta querer as mudanças...


É preciso entender como funcionam.

Se quer criar a sua realidade ou a sua vida, tem que unir as quatro partes do sistema cerebral para uma mesma direção.

O nosso cérebro divide-se em 2 hemisférios (esquerdo e direito) e é composto basicamente de 4 partes distintas: o lado do cérebro esquerdo (palavras, lógica), o cérebro direito (símbolos, modelos de organização, ritmo e som), o cérebro médio (emoções) e o córtex cerebral (estímulo físico e respostas), embora estudo recentes dão conta que a medida que acontecem inibições locais de funcionamento por motivos variados, outras áreas do cérebro dormentes, assumem a função.

Mas o foco aqui não é estabelecer definições de áreas cerebrais, mas sim de comportamentos distintos.

Então, podemos dizer que quando o seu lado esquerdo quer êxito em seus empreendimentos ou desejos, muitas vezes o seu lado direito juntamente com o seu lado do cérebro médio, onde residem as emoções, não apóiam.

São as chamadas sabotagens que muitas vezes aparecem sem que percebamos.

São os padrões inconscientes que nos fazem desconstruir os nossos sonhos.

As quatro partes do cérebro precisam estar alinhadas, independentemente de suas atividades serem fixas ou não.

Recentemente, tivemos um alerta quanto ao uso exagerado de uma dessas partes, fazendo-nos ver que podemos entrar num processo degenerativo de funcionamento (alzheimer, parkson etc).

Embora a medicina só reconheça algumas das causas, eu continuo afirmando que o que falta ao nosso cérebro é exercício.

A pessoa excessivamente racional ou mesmo extremamente emocional, está apenas usando uma parte desse precioso sistema de 100 bilhões de neurônios chamado cérebro.

O cérebro é composto de uma massa sólida e pesada que contém 78% de água, 10% de gordura, 8% de proteína, 1% de carboidrato, 1% de sal e 2% de outros componentes.

Ele é capaz de produzir cerca de 1.000 trilhões de conexões.

Todas essas conexões são significativas e cada uma delas tem a sua própria história e o seu próprio objetivo.

O que é, então, o CONFLITO?

Ele é a falta de harmonia, em que as distintas memórias que cada uma dessas quatro partes do cérebro têm e que competem entre si, lhe impedem de alcançar suas metas.

Para um bom diagnóstico do seu conflito e onde ele se encontra, escreva em um papel, enumerando cada um deles, o que você quer que aconteça em sua vida.

Quando terminar cada um desses itens, páre e observe o que sente, tanto no físico, no mental quanto no emocional.

Escreva esses sintomas e passe ao segundo item, procedendo da mesma forma até o final da folha.

Reescreva as palavras ou frases às quais percebeu desconforto, dando-lhes outra roupagem, mas mantendo os mesmos resultados desejados.

Faça uma nova leitura para ver se continua o desconforto.

Isso permitirá ao seu inconsciente que sabe o que provoca o conflito, uma forma de lhe trazer alternativas.

Mas querer algo necessita de alguns cuidados:

O primeiro é o OBJETIVO que precisa ser definido e preciso, para que seja entendido claramente em todos os seus aspectos pela sua mente subconsciente.

Pense em algo imediatamente possível.

Afaste-se de pedidos como “quero uma casa nos Alpes suíços”, pois isso demorará um pouco mais.

Segundo, PRIORIZE esse OBJETIVO.

Focalize-o em seu inconsciente enquanto desenvolve suas atividades normais.

Dê-lhe força pela permanência de sua atenção.

Não por obsessão, mas por repetição do pensamento sobre ele.

Terceiro, SOLUCIONE A SABOTAGEM DO SUBCONSCIENTE que fará obstrução na execução do seu desejo.

Não há desejo que permaneça ou se concretize enquanto houver o conflito.

No meu consultório, vi muitas vezes essa situação.

A pessoa nem percebe o quanto está em conflito com o seu objetivo.

É preciso afinar essas quatro partes,conversando com todas elas.

Uma das situações mais comuns é a da pessoa querer algo e imediatamente vem a emoção de ter vivido um desamparo familiar quanto a realização do mesmo.

Querer algo e vir um pensamento que não é capaz de tê-lo.

Sua parte cerebral emocional o(a) lembra que você ouviu de pai ou de mãe que você não conseguiria ser nada na vida.

O seu racional quer, mas o seu emocional sabota.

A mesma coisa pode acontecer com outras faces, cada uma delas independente e com poderes de dinamitar qualquer ideal.


A prova mais fácil de identificar é quando começamos a aprender a dirigir ou a fazer coisas das quais não temos nenhuma experiência, como nadar, andar de bicicleta etc.


No início ficamos nervosos(as) e suamos, com a repetição, passamos a fazer no automático, sem precisar pensar.

Isso serve também para os hábitos ruins como beber, fumar etc.

Uma vez enraizado o hábito, temos que desprogramá-lo, afinando as quatro partes do cérebro.

Batizei essa terapia de Método Vera Ghimmel, onde eu canalizo todas as manifestações conflitantes do seu desejo para que você possa conversar e convencer essas manifestações de se aliarem para você acabar, em definitivo, com o conflito.

Uma vez terminado o conflito, o seu desejo seguirá o curso normal de sua realização.

Suas recordações já existem nas quatro linguagens que seu cérebro “fala”.

Ao modificar o que tem em sua memória para que tudo o que pensa (as palavras e lógica, ritmo e padrões sonoros, respostas emocionais e comportamento físico) lhe pareça correto, isso harmoniza as suas mentes conscientes e inconscientes e as alinha para apoiar o que seja que esteja imaginando ou desejando.

Você realinha suas energias fazendo-as parar de puxar para lados opostos.

O boicote mais comum é o da distração.

Você começa a pensar em seu maior desejo e daqui a pouco está fazendo outra coisa.

As distrações podem converter-se no que há de mais importante em sua vida, se você não souber como fazer que seu objetivo seja mais importante que elas.

A repetição funciona enviando a mesma mensagem repetidas vezes ao seu inconsciente até que as suas partes importantes “cheguem ao ponto”.

O conflito entre as diferentes partes de suas mentes são tão freqüentes que na maioria das vezes experimentamos sinais familiares como: enxaquecas, dores no corpo, acidez estomacal, insônia, dormir em demasia, fadiga, esgotamento, fúria, medo, irritação, confusão, dificuldade de entendimento, de concentração, para entrar em foco, fastio, perda de energia.

O conflito sucede quando o que conscientemente deseja não se ajusta o que é ditado pelos seus padrões inconscientes.

Estes sinais de conflito podem incluir também, num nível físico, tensão nos ombros e estômago; no emocional: rugas na testa e expressão de tristeza e medo; e no mental: pensamentos sobre insucesso.

Se observarem bem, são os mesmos sinais do desconforto da ascensão ou mudanças de DNA para a Nova Era.

Quando estamos com as quatro faces do cérebro em harmonia, nos sentimos plenos, entusiasmados e sincrônicos com a vida.

Aqui vai uma sugestão de mantra para facilitar a harmonização.

'Conservo-me firme e sei que há uma solução para... (o seu problema) através da sabedoria da minha mente subconsciente.

Vera Ghimmel

publicado por: Fofoleta

Fonte: http://osmestresascencionados.ning.com/

Comentários